De passageiros para carga

Boeing 777 perde assentos e ganha rede de cargas na Air Canada

Empresa reconfigurou emergencialmente três aviões para o transporte de itens médicos


Air Canada destinou três 777-300ER da frota para transporte de carga destinado ao combate ao coronavírus

A Air Canada reconfigurou o interior de três Boeing 777-300ER para o transporte exclusivo de carga. Os aviões tiveram todos os 422 assentos removidos, criando um amplo espaço interno, que será dedicado ao transporte exclusivo de itens médicos, utilizados no combate ao coronavírus.

A Air Canada pretende usar os três aviões no transporte de suprimentos médicos urgentes, com a expectativa de concluir o trabalho nas aeronaves em até seis dias. Com as modificações, as aeronaves poderão transportar mais que o dobro da carga atualmente disponível nos porões.

LEIA TAMBÉM

Uma rara oportunidade de ver o amplo interior do 777 sem os assentos

Após retirar os assentos, a companhia mapeou o interior da aeronave por meio de zonas, como nos aviões puramente cargueiros, permitindo o balanceamento correto da aeronave, que deve manter basicamente a mesma distribuição de peso empregado quando ocupado por passageiros. A Air Canada também adicionará redes no interior da aeronave para que possa alocar as cargas da maneira segura, trabalho que segundo a companhia não é tão simples de se fazer

Sistema de rede foi criado para promover maior segurança no transporte de carga na cabine principal

Por conta da crise do COVID-19 diversas companhias aéreas estão utilizando suas aeronaves de passageiros para o transporte de carga como forma de auxílio ao combate do vírus, assim como para atender a demanda de carga aérea. Com o confinamento de milhões de pessoas o ritmo de encomendas expressas aumentou, exigindo um replanejamento da cadeia de logística de diversas empresas.

Por Gabriel Benevides

Publicado em 13 de Abril de 2020 às 18:30


Notícias notícia de aviação aeronave avião Boeing 777 777-300ER Air Canada covid-19 coronavirus carga