Política nacional

Azul deixa sociedade e TAP volta para o Estado

Após uma série de negociações o governo português voltou a assumir o controle da empresa


Após sociedade com a Azul a TAP registrou crescimento e renovou grande parte da frota

Em uma atitude já esperada, o governo português assumiu novamente o controle da TAP Air Portugal, passando a deter agora 72,5% do capital da companhia aérea. O anuncio ocorreu após longas negociações com os acionistas privados e pressão de setores do governo.

A mudança na estrutura de capital inclui sápida completa da Azul S.A do negócio que vendeu a participação indireta de 6% que tinha na TAP, por aproximadamente R$65 milhões, incluindo a eliminação do direito de conversão dos bônus seniores detidos pela Companhia de €90 milhões com vencimento em 2026.

LEIA TAMBÉM

“Todas as demais condições contratuais dos bônus seniores serão mantidas, incluindo o status de credor sênior, taxa de juros anual de 7,5% e o direito à constituição das garantias previstas nos respetivos termos e condições, como o programa de fidelidade da TAP”, afirmou a Azul em nota.

O valor de face mais juros acumulados do título é de aproximadamente R$680 milhões, mas a aprovação da transação permanece sujeita às aprovações pela Azul, inclusive dos acionistas em assembleia geral extraordinária.

O acordo também prevê a saída do empresário David Neeleman do negócio, mas mantém o português Humberto Pedrosa que passa a deter 22,5% das ações, enquanto os funcionários mantêm os 5%.

A TAP foi uma das muitas empresas aéreas no mundo afetadas pela pandemia do novo coronavírus, paralisando a maior parte de suas operações. Os executivos buscavam um apoio estatal para evitar uma possível deterioração do caixa, o que levou o governo português a retomar o controle.

"Para evitar o colapso da empresa, o Estado optou por chegar a acordo com os acionistas privados para comprar parte da participação deles e ficar com 72,5% da TAP, conseguindo o controle", disse João Leão, ministro das Finanças, durante coletiva de imprensa.

O governo de Portugal ainda anunciou que o presidente executivo da TAP, Antonoaldo Neves, será substituído imediatamente. O executivo havia deixado a presidência da Azul para assumir a TAP, quando o consórcio Atlantic Gateway, uma sociedade entre Neeleman e Pedrosa, adquiriram 45% da empresa em 2015.

  • Receba as notícias de AERO diretamente no Telegram clicando aqui

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 3 de Julho de 2020 às 13:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião Azul TAP David Neeleman Portugal estatização privatização