Depois de 18 meses

Avianca anuncia saída de recuperação judicial

Companhia fez planos para os próximos três anos


Boeing 787 da Avianca

Avianca estava no chamado 'Capítulo 11' da lei de falências dos EUA desde maio de 2020 | Foto: Divulgação.

A Avianca colombiana anunciou que está saindo do chamado Capítulo 11 da lei judicial nos Estados Unidos, o equivalente a recuperação brasileira, depois de dezoito meses de negociações e reestruturação de seu negócio.

O processo ocorreu em 2019, ano de seu centenário e foi considerado um dos mais turbulentos e sombrios períodos pelo qual passou a tradicional empresa aérea colombiana.

A companhia afirmou que conseguiu acordos com seus credores e levantou US$ 1,7 bilhão (R$ 9,63 bilhões) em investimentos. No início de novembro, o judiciário norte-americano aprovou o seu plano de reorganização, que inclui a renegociação de contratos de arrendamento de aeronaves e a demissão de funcionários.

Com a saída do processo espera-se que a Avianca tenha um balanço mais forte, uma liquidez adicional e uma menor carga de dívida. Para o próximo triênio a companhia espera oferecer cerca de 200 rotas dentro e fora da América Latina, focando principalmente em centros de operações (hubs), ao mesmo tempo em que irá competir com aéreas low-costs, que oferecem mais serviços ponto a ponto.

"Estamos ansiosos pelo sucesso futuro da Companhia, pois continuamos construindo a rica história da Avianca na América Latina e internacionalmente. (...) Estou confiante de que estamos bem posicionados para ser uma transportadora altamente competitiva e bem sucedida”, segundo o CEO, Adrian Neuhauser.

  • Receba as notícias de AERO diretamente das nossas redes sociais clicando aqui

Marcel Cardoso

Publicado em 2 de Dezembro de 2021 às 09:00


Notícias noticias noticias de aviação Avianca Capítulo 11 Estados Unidos Recuperação