Pequeno gigante

Antonov inicia produção de avião rival do brasileiro KC-390

Os único quatro An-178 vendidos deverão ser produzidos até 2024


Antonov An-178

Antonov sofre com baixa demanda pelo An-178, que vendeu apenas quatro unidades

A Antonov anunciou que dará início à produção de quatro unidades do Antonov An-178 neste ano. Os aviões são parte do pedido realizado pelo governo da Ucrânia, que planeja modernizar sua capacidade de transporte tático, assim como um pedido realizado pelo Peru.

Ainda que o avião seja considerado um dos mais modernos da atualidade, a Antonov obteve apenas dois pedidos firmes, sendo o primeiro deles feito Polícia Nacional do Peru, que encomendou uma unidade em 2019, seguido da encomenda da Ucrânia para três aviões.

A Antonov iniciará nos próximos meses a construção das estruturas e peças das quatro aeronaves encomendadas, mas não revelou se concluirá alguma unidade até o final de 2021, apesar da expectativa de entregas ser até 2024.

O An-178 não despertou interesse internacional e o pedido da Ucrânia pode ao menos manter a linha de produção aberta por mais alguns meses, mas sem a garantia de continuidade após a finalização das aeronaves.

An-178 da Antonov

No final de 2020 as autoridades da Ucrânia formalizaram a compra de três aviões An-178

Com apenas quatro unidades vendidas o An-178 corre o risco de ser cancelado em breve, tornando a operação dos aviões produzidos bastante complexa, especialmente pelo risco da falta de suporte técnico.

É incomum a exportação de uma aeronave militar sem que o país de origem tenha feito uma considerável encomenda. Porém, o Peru foi o cliente de lançamento, com um único avião encomendado.

Considerado um rival, em termos de capacidade, do brasileiro C-390 Millennium, o An-178 todavia não apresenta nenhuma ameaça em termos de venda. A crítica situação política da Ucrânia, que teve parte do seu território anexado pela Rússia, somado aos problemas de capacidade técnica da Antonov, tornam o avião pouco atraente no mercado.

A capacidade geral do An-178 é similar ao Embraer C-390 e ao C-130J Hercules

Com uma receita total projetada em US $ 340 milhões, a Antonov retornou as atividades de fabricação de uma aeronave que estava parada desde 2015, e planeja agora lançar um programa de modernização de duas unidades do An-124 Ruslan, bem como produzirá peças para os An-32 operados pela força aérea indiana.

Um dos entraves da Antonov é o envelhecimento de seu quadro técnico, que se aproxima da aposentadoria, somado há mais de duas décadas sem nenhum projeto produzido em larga escala. A paralização da linha de produção por seis anos é outro grave entrave, visto a perda de capacidade industrial e de recursos humanos.

Anunciado em 2010, o An-178 realizou o seu primeiro voo apenas em 2020, prazo considerado bastante longo para a categoria e para a experiência da Antonov em projetos de grandes aeronaves.

Atualmente a Antonov ainda planeja retomar a produção do segundo exemplar do gigantesco An-225, que está semiconstruído desde meados dos anos 1980. Anteriormente a empresa chegou a negociar uma parceria com os chineses, que não avançou nos termos do acordo.

* Colaborou Edmundo Ubiratan

Por Gabriel Benevides

Publicado em 20 de Abril de 2021 às 15:00


Notícias notícias de aviação aeronave avião aviação Antonov An-124 An-225 An-178 C-130J Lockheed Martin Embraer C-390 KC-390