Economia anual milionária para empresas aéreas

ANP autoriza o uso do querosene de aviação Jet-A no Brasil

Combustível é o único disponível nos EUA e América Central


Aeroporto de Brasília

Representantes do setor esperam economia anual milionária de custos - Foto: Divulgação

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) alterou, na última quinta-feira (21), a resolução nº 778, de abril de 2019, que estabelece as especificações de querosenes de aviação fósseis e alternativos, autorizando a introdução do combustível Jet-A no Brasil.

Em termos técnicos, seu diferencial está no ponto de congelamento. Ele é relevante para voos transpolares, especialmente nos meses mais frios, o que não é característico em voos comerciais partindo do país, porém este é o único combustível disponível nos Estados Unidos e em vários países da América Central e do Caribe.

A expectativa é de que as companhias aéreas que operam no país economizem, pelo menos, US$ 10 milhões (R$ 57,4 milhões) por ano com a medida, além de ampliar as possíveis origens de importação e o potencial para futuras reduções nos custos de combustíveis de aviação. 

Entidades do setor, como a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear) e a Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata), apoiaram a atualização da resolução. Esta última ressaltou que a utilização do Jet-A mantêm os aspectos de segurança do setor e não afeta o compromisso de zero emissão de carbono até 2050.

  • Receba as notícias de AERO diretamente das nossas redes sociais clicando aqui

 

Marcel Cardoso

Publicado em 22 de Outubro de 2021 às 12:15


Notícias noticias noticias de aviação ANP Jet-A Combustível Aviação Resolução Alteração Querosene