Aviação Comercial

Air Canada anuncia que manterá E190 na frota

Anuncio afeta diretamente planos da Bombardier em relação ao CSeries


Em comunicado que chamou atenção do mercado, a Air Canada afirmou que, por ora, não deverá substituir seus 25 Embraer 190. A Air Canada firmou recentemente um acordo para aquisição dos 737 Max, onde a Boeing adquiriu parte da frota de Embraer em uso pela companhia. A Bombardier esperava que o próximo passo fosse a modernização do restante da frota com a família CSeries.

“Após uma cuidadosa análise, a Air Canada decidiu continuar a operar as aeronaves (da Embraer) dada a baixa idade da frota”, disse em comunicado.
Além da baixa idade dos aviões, a Air Canada cita que novos investimentos seriam elevados e ocorreriam num momento inadequado, já que o grupo registrou prejuízo no primeiro trimeste desse ano.

A permanecia dos E-Jet na frota representa uma nova derrota para a Bombardier, que no passado viu os Embraer 190 sendo adquiridos em detrimento aos CRJ1000 NextGen, que não obtiveram êxito comercial. Após inúmeras mudanças de projeto e diversos atrasos, os atuais CSeries mesmo tendo impactado o mercado, ainda não conseguiram se firmar como uma opção entre as principais empresas aéreas do mundo.
A família CSeries conta com uma série de avanços, em especial em relação a elevada redução no consumo de combustível, mas suas características operacionais e custos está em desacordo com a filosofia do mercado. Analistas afirmam que a Bombardier ao posicionar o CSeries entre os Embraer 190/195 e os modelos A319 e 737-700, desenvolveu um projeto numa faixa de pouca demanda.

Da redação

Publicado em 16 de Maio de 2014 às 08:54


Notícias