Impacto da crise

Aeroporto de Guarulhos registra queda de 55,2% no movimento em fevereiro

Maior impacto ocorreu nos voos internacionais, com dezenas de rotas suspensas há vários meses


Boeing 747-8 da Lufthansa no aeroporto de Guarulhos - GRU

Movimento internacional no aeroporto internacional de São Paulo foi o mais impactado pela pandemia

O aeroporto internacional de São Paulo, principal terminal brasileiro, registrou em fevereiro pouco mais de 1,56 milhões de passageiros, redução de 55,2% quando comparado com os números contabilizados no mesmo período de 2020, o último mês antes da pandemia.

A GRU Airport, concessionária do aeroporto havia contabilizado mais de 3,56 milhões de passageiros e 23.993 pousos e decolagens (nacionais e internacionais), no mesmo período do ano passado.

A crise sanitária impactou especialmente a movimentação internacional de passageiros, com dezenas de rotas sendo suspensas e centenas de voos cancelados. Porém, o terminal de cargas (Teca) se tornou no período a principal porta de entrada de cargas aéreas no país e se consolidou como líder na exportação nacional e referência no transporte de fármacos, incluindo as vacinas.

O segundo mês de 2021 registrou aproximadamente 1,43 milhões de passageiros nacionais, com média de diária de 404 pousos e decolagens, redução de 41,4 % quando comparado ao mesmo período do ano passado, quando onde foram processados, em média, 84.400 passageiros por dia, apenas em voos domésticos, próximo de 2,44 milhões de viajantes no mês.

Ainda que seja o principal aeroporto internacional do Brasil, concentrando grande parte das rotas e movimento, o tráfego doméstico se tornou mais representativo durante os últimos meses, registrando cerca de 89,6% do total de passageiros processados.

Este ano o movimento internacional foi de apenas 10,4% do volume total médio de fevereiro de 2020, quando passaram diariamente pelo aeroporto cerca de 5.895 passageiros. Quando comparado com o mesmo período do ano passado a queda foi de 85,2%. Na ocasião foram transportados cerca de 38.570 passageiros por dia.

O Teca, movimentou em fevereiro deste ano cerca de 23 mil toneladas de produtos entre importação e exportação. Apenas no setor de importação foi registrado alta de 3,96% quando comparado com o mesmo período do ano anterior. Grande parte dos produtos que chegaram ao país foram componentes automotivos, maquinários e eletrônicos. Porém, o crescimento mais expressivo foi de produtos farmacêuticos, o que era esperado dado ao momento de calamidade da saúde pública. O terminal continua sendo a principal porta de entrada para cargas farmacêuticas no Brasil, fechando o mês com 64% do market share do segmento. Um crescimento de 13 pontos percentuais quando comparado com o mesmo período do ano anterior. Ainda assim, o comércio eletrônico se beneficiou da crise, ampliando sua participação na movimentação de cargas no GRU Airport.

No mês fevereiro duas companhias mantiveram operações não regulares no Teca, a Scandinavian Airlines System (SAS) e a holandesa TUI Airlines. De acordo com a GRU Airport, ambas empresas vieram para o Brasil abastecer o setor automotivo.

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 23 de Março de 2021 às 09:00


Notícias notícias de aviação aeronave avião Boeing 747 747-8 Lufthansa GRU Airport Teca SAS Tui pandemia Guarulhos GRU Airport aeroporto