Emissão zero

Aeronave totalmente elétrica poderá quebrar recorde mundial de velocidade

Modelo construído com apoio do governo britânico quer estabelecer marca acima dos 480 km/h


Aeronave monomotora espera quebrar recorde mundial de velocidade para um modelo elétrico

Um novo motor elétrico de 500 hp aliado a uma bateria, capaz de fornecer energia para até 250 casas, deverá permitir avançar no desenvolvimento do avião eletrificado mais rápido do mundo.

A expectativa é que o protótipo experimental possa ultrapassar a marca dos 380 km/h (300 mph), registrando assim a maior velocidade para um avião elétrico. Serão utilizadas mais de 6.000 células na bateria, que deverá oferecer máxima eficiência energética, pouco peso e proteção térmica total.

Um dos maiores entraves da eletrificação da aviação é o peso das baterias, somado a baixa capacidade das células e a instabilidade térmica. Recentemente baterias utilizadas no Boeing 787 Dreamliner causaram diversos princípios de incêndio, obrigando a indústria aeronáutica a reavaliar seus projetos.

Os testes preliminares em um modelo em escala comprovaram a viabilidade tecnológica para o programa de Aceleração da Eletrificação do Voo (ACCEL, na sigla em inglês), promovido pelo governo britânico em parceria com diversos fabricantes locais. O avião está sendo construído pela YASA, Rolls-Royce e a start-up Electroflight.

Banco de provas foi apelidado de ionBird, em alusão ao projeto elétrico do modelo

A Rolls-Royce concluiu os testes em uma réplica em escala real do chamado ‘ionBird’, incluindo um motor elétrico de 500 HP poderoso o suficiente para estabelecer recordes mundiais de velocidade.

Uma curiosidade em relação ao nome do protótipo é o trocadilho com o nome do sistema de ensaios. Usualmente a indústria aeronáutica emprega o protótipo zero, chamado de Iron Bird, que é uma estrutura que reúne os principais componentes e sistemas de um avião, que é se torna um banco de provas no solo. A adoção do nome ‘ionBird’ é uma brincadeira com o sistema, que agora deve validar dados de um avião elétrico.

A Europa espera já na próxima década apresentar os primeiros aviões abastecidos com energia limpa, incluindo energia elétrica. O Reino Unido está entre os países europeus que trabalham em tecnologias inovadoras para viabilizar a eletrificação da aviação ou a criação de combustíveis menos poluentes.

“De trens a aviões o nosso transporte do futuro será movido por fontes elétricas limpas”, afirmou Nadhim Zahaw, Ministro de Negócios e Indústria do Reino Unido. “A conclusão dos testes de solo para o projeto ACCEL apoiado pelo governo não é apenas um passo em direção a uma empolgante tentativa de recorde mundial, mas um salto para o desenvolvimento de aviões totalmente elétricos e híbridos-elétricos”.

Metade do financiamento do projeto é fornecido pelo Instituto de Tecnologia Aeroespacial (ATI, na sigla em inglês), em parceria com o Departamento de Negócios, Energia e Estratégia Industrial e Inovação do Reino Unido.

A Bremont será o parceiro de cronometragem oficial para a tentativa de recorde de velocidade para uma aeronave totalmente elétrica. A fabricante britânica de relógios de luxo também ajudou a desenvolver o projeto da cabine do avião, que contará com um cronômetro, enquanto a empresa usinou as peças de liberação do velame em sua fábrica de Henley-on-Thames.

O primeiro voo está planejado para ocorrer no final deste ano, com a tentativa de quebra do recorde mundial para um voo totalmente elétrico ocorrendo no início de 2021.

  • Receba as notícias de AERO diretamente no Telegram clicando aqui

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 25 de Setembro de 2020 às 11:30


Notícias notícia de aviação aeronave avião avião elétrico bateria ion Rolls-Royce