Após 30 anos

A volta dos helicópteros para pulverização de lavouras no Brasil

Empresa do interior de São Paulo aguarda certificação da ANAC para aplicar defensivos agrícolas com aeronaves de asas rotativas


As lavouras brasileiras podem voltar a utilizar os helicópteros nas atividades de pulverização, oferecendo opção para as regiões que não dispõe de suporte para os aviões hoje empregados na atividade, como o Air Tractor, o Embraer Ipanema e o Cessna Agtruck. Uma empresa do interior de São Paulo já está em fase final de certificação de aeronaves de asas rotativas para aplicação de defensivos agrícolas em plantações que pedem uma pulverização mais rápidas e precisas.

Voo experimental para pulverização com helicóptero

 

No exterior, o emprego de helicópteros nas atividades aeroagricolas é uma prática bem difundida. Segundo dados da National Agricultural Aviation Association (NAAA), cerca de 13% da frota agrícola nos Estados Unidos é composta por aeronaves de asas rotativas, sendo responsáveis pela pulverização de 71 milhões de acres plantados. A atividade com este equipamento já foi praticadano Brasil há mais de 30 anos, porém, acabou abandonada devido ao custo-operacional com helicópteros mais antigos e pela falta de viabilidade técnica para aprimorar o serviço. 

Em auditoria de certificação, realizada no fim de janeiro pela ANAC, a primeira empresa que oferecerá este tipo de serviço, a Climb Aircraft Division, teve de apresentar para a agência toda a documentação, registros e relatórios previstos para a atividade aeroagrícola, no Regulamento Brasileiro de Aviação Civil (RBAC 137), além do funcionamento do Sistema de Gerenciamento de Segurança Operacional (SGSO) e do Programa de Treinamento de Tripulantes (PTT).

Após a conferência dos processos burocráticos, um voo experimental foi realizado, para comprovar a efetiva operação na atividade pretendida, com a aeronave e piloto certificados para a pulverização agrícola. O inicio das operações da Climb Aircraft Division deve acontecer assim que os relatórios da auditoria para sua certificação sejam finalizados.

Inspeção da Anac para início das operações 

A empresa também solicitou o processo de autorização de funcionamento junto à ANAC para oferecer formação de Pilotos de Helicópteros Agricolas (PAGH) e já está certificada como Centro de Manutenção de Helicópteros com especialização em agrícolas, nos modelos Robinson.

Por Oswaldo Gomes

Publicado em 2 de Fevereiro de 2016 às 17:40


Notícias