AERO Magazine

Desafio será cumprir o prazo

Veículo de transporte aéreo da Uber ganha primeiro projeto de cabine

Plataforma ainda anunciou Melbourne, na Austrália, como terceira cidade a receber o programa Elevate

Por Edmundo Ubiratan | Fotos: Divulgação em 12 de Junho de 2019 às 14:00

A Uber realiza a terceira edição do Uber Elevate Summit, no Ronald Reagan Building, em Washington D.C, nos Estados Unidos. O evento reúne a comunidade global de construtores, investidores, formuladores de políticas públicas e agente públicos envolvidos no desenvolvimento do transporte aéreo urbano.

O Uber Elevate revelou o primeiro projeto de cabine, em parceria com a Safran Cabin, dando uma prévia aos passageiros que viajarão utilizando o Uber Air. O modelo da cabine, com capacidade para quatro pessoas, tem como objetivo tornar-se um padrão amplamente aceito pelos pilotos de eVTOL (veículo elétrico para pouso e decolagem verticais). A cabine pode ser mudada para atender a diferentes desenvolvedores, é pensada para ser manufaturável e projetada com requisitos de certificação em mente.

As oito empresas envolvidas no projeto da Uber acreditam que poderão criar skyports tecnicamente viáveis para um lançamento comercial em 2023. Entre os requisitos dos skyports é serem integrados à comunidade, minimizarem a geração de ruído, utilizar materiais sustentáveis e planejar conscientemente o uso de energia.

LEIA TAMBÉM

PROBLEMAS COM CONGESTIONAMENTO

A empresa também anunciou que Melbourne, na Austrália, será a primeira cidade fora dos Estados Unidos a receber um projeto piloto do programa Elevate do Uber Air. Com isso, ela a cidade australiana se junta a Dallas e Los Angeles na expectativa dos primeiros voos-teste, previstos para 2020. O plano é começar operações comerciais a partir de 2023. A escolha da cidade permite aos projetistas planejarem os primeiros projetos viáveis de skyports (pontos de pouso) e de cabine, dedicados a realidade de cada metrópole.

A cidade australiana foi escolhida, entre outros, por sua mobilidade estruturada no uso de automóveis. Hoje, 3 em cada 4 moradores de Melbourne contam apenas com o seu carro para chegar ao trabalho, causando atrasos significativos nas principais rotas. O congestionamento é uma preocupação crescente para as cidades ao redor do mundo. De acordo com dados da Uber, a Austrália gasta aproximadamente US$ 16,5 bilhões por ano com problemas de mobilidade e deverá alcançar US$ 30 bilhões até 2030.

“Os governos australianos adotaram uma abordagem moderna para o compartilhamento de viagens e a tecnologia de transporte do futuro”, comentou Susan Anderson, gerente-geral regional para a Uber na Austrália, Nova Zelândia e Norte da Ásia. “Isso, juntamente com os fatores demográficos e geoespaciais únicas de Melbourne e a cultura de inovação e tecnologia, fazem dela a perfeita terceira cidade de lançamento da Uber Air”.

A visão de longo prazo da indústria de transporte prevê que os novos veículos elétricos aéreo sejam mais seguros e silenciosos que os atuais automóveis, transportando dezenas de milhares de pessoas pelas cidades. A expectativa é que a tecnologia permita logo no inicio praticar o mesmo preço de uma viagem Uber X.

“À medida que as grandes cidades crescem, a dependência pela posse de carros particulares fica menos sustentável”, destacou Eric Allison, diretor global do Uber Elevate. “Nos próximos anos, com o Uber Air, queremos que as pessoas apertem um botão e façam um voo”.

ASSINE AERO MAGAZINE COM DESCONTO


Notícias Embraer Uber Uber Air Elevate Boeing Airbus


Boletim AERO Magazine

Receba no seu email grátis destaques de conteúdo e promoções exclusivas