Aviação Militar

Suíça rejeita nas urnas compra do Gripen NG

População considerou compra desnecessária e aposta na neutralidade


Em referendo realizado neste domingo (18), os eleitores suíços rejeitaram a proposta de compra do Gripen NG. O projeto para criação de um fundo para aquisição de um lote de 22 Gripen E foi negado pela maioria, que hoje também foi contra a criação do salário mínimo na Suíça.
O Parlamento agora deverá se reunir para examinar outras propostas e alternativas para o tema da segurança, que é um dos mais polêmicos no país. Atualmente a preocupação das autoridades está na aposentadoria dos F/A-18 Hornet, que deverá ocorrer em 2025. Devido o longo prazo para a análise, projeto, produção e início das operações de um novo vetor de caça, as autoridades temem que a Suíça fique sem proteção.
Os suíços, em geral, não priorizam matérias de segurança, já que o país é considerado neutro. Além disso, partidos de esquerda, como o Partido Comunista e o Partido Verde, se opuseram severamente ao projeto de modernização da Força Aérea.
O grupo que propôs o referendo argumenta que a compra dos caças, orçada em 2,5 bilhões de euros é desnecessária, já que o Exército possui efetivo suficiente para proteger as fronteiras. 

Da redação

Publicado em 18 de Maio de 2014 às 16:33


Notícias