Passagens não-reembolsáveis

Ryanair bane passageiros que conseguem reembolso de voos

O problema envolve administradoras de cartão de crédito


Boeing 737 MAX da Ryanair

Boeing 737 MAX 8-200 da Ryanair - Foto: Divulgação

A low-cost europeia Ryanair está proibindo vários passageiros de voarem na companhia aérea, depois que eles conseguiram estornos de tarifas não-reembolsáveis juntamente com administradoras de cartões de crédito.

A medida está causando revolta no mercado. Segundo o site britânico Money Saving Expert, muitos deles procuraram o Conselho de Relações Exteriores, Comunidade e Desenvolvimento do Reino Unido (Fcdo) para prestarem queixa contra a empresa.

A Ryanair se defendeu das acusações, dizendo que "há uma pequena minoria de passageiros que compraram passagens não reembolsáveis que operavam como programado durante a pandemia de covid-19, mas que optaram por não viajar e depois processaram estornos através de sua empresa de cartão de crédito. Eles serão obrigados a quitar suas dívidas pendentes antes que eles possam voar com a companhia novamente”.

Os valores pleiteados estão entre £400 (R$ 3 mil) e £630 (R$ 4.727) cada. Em agosto, a Ryanair foi classificada como a quarta pior do mundo em atendimento aos passageiros, segundo uma empresa de consultoria de passageiros de companhias aéreas.

  • Receba as notícias de AERO diretamente das nossas redes sociais clicando aqui

 

Marcel Cardoso

Publicado em 14 de Outubro de 2021 às 09:10


Notícias noticias noticias de aviação Ryanair Passagens Reembolso Estorno Banimento Europa