Elegância a bordo

Qantas cria novas e polêmicas regras de aparência para seus pilotos

Manual tem gerado insatisfação por suas exigências consideradas exageradas


Nada de vastos bigodes, mochilas, goma de mascar, piercings e brincos. Estas cinco exigências são apenas algumas das inúmeras recomendações sobre aparência e conduta que integram um volumoso manual dos novos padrões exigidos pela direção da companhia australiana Qantas para seus tripulantes.

A nova norma vem deixando os pilotos especialmente irritados pela exigência de vestirem seus novos paletós com maior frequência, especialmente quando a caminho de seus aviões. A única exceção à regra vale quando as temperaturas estiverem acima dos 27ºC ou em aeroportos localizados na região entre trópicos.

O manual de regras de apresentação é categórico: “Se V. não está com o uniforme completo (a caminho do trabalho ou no final da jornada) poderá não ser reconhecido como um piloto da Qantas”. No caminho contrário, a principal crítica baseia-se na ideia de que a companhia está em buca de "modelos de desfile de moda"

Em defesa, a empresa afirma que o que está sendo debatido é a necessidade de manutenção da imagem da companhia, sendo seus tripulantes “um confiável e experiente embaixador da marca Qantas”. A ação provavelmente tem origem na forte concorrência com as empresas árabes, que fazem uso de uma imagem impecável de seus funcionários.

Ernesto Klotzel

Publicado em 27 de Outubro de 2016 às 15:30


Notícias Qantas