Primeiro Ministro britânico gasta R$ 5,98 milhões para repintar avião

Airbus A330 usado no transporte de autoridades recebeu nova pintura baseada na bandeira da Grã-Bretanha


Considerado o "Air Force One" do Reino Unido, Airbus Voyager recebeu cores inspiradas na bandeira nacional

Após abandonar a União Europeia, o Reino Unido recebeu hoje (25) seu avião VIP com nova pintura patriótica que custou 900 mil libras (R$ 5,98 milhões) e que destaca a icônica Union Jack, a bandeira da Grã-Bretanha.

A mudança da pintura gerou grande controvérsia entre os ingleses, que receberam o avião em 2015, mas ostentando as cores cinzas padrão da força aérea real (RAF). A mudança de pintura visa alinhar as cores do avião dedicado ao transporte oficial do Primeiro Ministro britânico, com a tendência mundial dos aviões governamentais ostentarem cores patrióticas, como ocorre com o avião presidencial francês e brasileiro, por exemplo.

LEIA TAMBÉM

A nova pintura de alta visibilidade agora ostenta um estilizado Union Jack, na teoria tornando pouco atraente o uso do avião em demais missões da RAF. A aeronave, um Airbus A330 MRTT, foi desenvolvido como uma plataforma multimissão, atendendo a voos VIP, assim como podendo ser rapidamente reconfigurado para missões de reabastecimento em voo e transporte de cargas e tropas.

O avião é um dos 14 A330 MRTT pertencentes a frota da RAF, mas que em 2015, foi destinado ao transporte exclusivo de autoridades britânicas e designado como RAF Voyager (viajante). Todavia, o avião manteve o padrão cinza de baixa visibilidade, comum aos demais aviões de transporte da força aérea.

“O RAF Voyager será utilizado pela Família Real e pelo Primeiro-Ministro. Isso significa que o avião [repintado] pode representar melhor o Reino Unido em todo o mundo com as marcas nacionais, alinhado com muitos outros aviões de líderes mundiais”, disse o porta-voz do primeiro-ministro Boris Johnson ao jornal The Guardian, em 24 de Junho de 2020.

Antes de se tornar primeiro-ministro, Boris Johnson já demonstrava descontentamento com a pintura anterior quando era secretário de Relações Exteriores do Reino Unido. Na época, ele comentou publicamente o desejo de um avião VIP exclusivo dedicado ao Ministério das Relações Exteriores do país.

Todavia, o custo da nova pintura gerou grande polêmica visto a situação atual que o Reino Unido está passando, com severas restrições orçamentárias, principalmente por conta da desaceleração da economia ocasionada pelo coronavírus. Além disso, o país enfrenta as duras mudanças causadas pelo rompimento com o bloco Europeu, gerando diversas incertezas econômicas e políticas.

Analistas também mostram uma preocupação pela falta de transparência do Governo que não respondeu se será mantido um acordo entre o Ministério da Defesa do Reino Unido com a AirTanker, consórcio europeu responsável por alugar nove A330 MRTT para a RAF, incluindo a nova aeronave VIP.

O Projeto seguiu em um esboço antes de ser modificada para atender às necessidades legais, operacionais e de projeto. Ainda que o principal apelo seja a identidade visual, o processo não era apenas sobre o design, mas envolveu um projeto complexo de engenharia desenvolvida pela Airbus, tendo o Marshall Aerospace and Defense responsável.

Saiba mais...

Conhecida como Union Jack, a bandeira nacional do Reino Unido da Grã-Bretanha e da Irlanda do Norte é o resultado da união das bandeiras dos três principais estados que compõem o Reino. O modelo adotado em 1801 sobrepôs os elementos da bandeira da Inglaterra, com a cruz de São Jorge (a cruz vermelha e o fundo branco); a bandeira da Escócia, com a cruz de Santo André, (cruz branca em X e fundo azul); com a bandeira da Irlanda do Norte, com a cruz de São Patrício (cruz vermelha em X)

Curiosamente o País de Gales e a Cornualha não tiveram seus elementos adicionados a bandeira. Na ocasião optou-se por manter os símbolos da Inglaterra, que é responsável administrativa pelos dois territórios.

  • Receba as notícias de AERO diretamente no Telegram clicando aqui

Por Gabriel Benevides

Publicado em 25 de Junho de 2020 às 17:50


Notícias