Novo trabalho

Primeiro A321 convertido em cargueiro entra em operação pela Qantas

Aeronave oferece capacidade para 24 contêineres e carga útil de 28 toneladas métricas


Novo A321 cargueiro amplia capacidade de carga na categoria e se torna opção para renovação da frota para empresas de logística

O primeiro A321 cargueiro entrou em serviço hoje (27), pela australiana Qantas, atendendo ao transporte de serviços postais. O modelo convertido de uma aeronave anteriormente destinada ao transporte de passageiros foi criado pela Airbus em parceria com a ST Engineering e a Elbe Flugzeugwerke (EFW).

O modelo designado como A321P2F se tornou o primeiro em sua categoria a oferecer carregamento em contêiner no piso principal, contando com 14 posições, além de outras dez no porão principal. Com uma ampla capacidade de carga útil, o modelo pode transportar aproximadamente 28 toneladas métricas (cerca de 60.000 libras), com alcance de 2.300 nm (3.700 km).

Durante o processo de conversão, a aeronave foi adaptada para receber uma grande porta principal de carga que é acionada hidraulicamente e eletricamente travada. Chama atenção a mudança da posição da porta principal, substituída por um modelo menor e posicionado mais à frente. A alteração permitiu acomodar um contêiner extra, sem comprometer o centro de gravidade da aeronave.

Além disso, o compartimento de carga Classe E conta com uma barreira totalmente rígida, capaz de suportar 9g de desaceleração, protegendo o interior e cabine de pilotos. O avião ainda conta com um novo banheiro.

Durante a tarefa para o nascimento do primeiro cargueiro A321, a EFW recebeu o Certificado Suplementar de TIPO (STC, na sigla em inglês) para o A321P2F (Passenger to freighter) da Agência de segurança da aviação da União Europeia (EASA) em fevereiro deste ano, e o STC e validação da FAA, a agência de aviação civil dos Estados Unidos, em julho.

“A conclusão de nosso primeiro A321P2F é oportuna, pois o programa pode ajudar as companhias aéreas a dar uma nova vida às aeronaves subutilizadas, que, de outra forma, sofreriam um pouso mais difícil em seu valor residual”, avaliou Jeffrey Lam, presidente do setor aeroespacial da ST Engineering.

A pandemia deverá proporcionar um elevado número de A321 de primeira geração aptos a serem convertidos em cargueiros, substituindo assim aeronaves de geração anterior, oferecendo maior capacidade e menores custos operacionais. Além disso, ainda que muitos aviões tenham mais de uma década de serviço, seus requisitos ambientais estão mais alinhados com exigentes normas em vigor ao redor do mundo.

“Com a plataforma A321P2F sendo a melhor em sua classe para sua categoria de tamanho, tendo 55% mais capacidade volumétrica do que seu concorrente mais próximo, estamos confiantes que o programa será um grande sucesso no mercado de cargueiros”, completou Lam.

  • Se inscreva no canal da AERO Magazine no YouTube clicando aqui

Por Gabriel Benevides

Publicado em 27 de Outubro de 2020 às 17:30


Notícias notícias de aviação aeronave avião Airbus A321 A321F Qantas pandemia cargueiro conversão aeronave ST Engineering EASA FAA