Pronto para briga

Primeiro A220 destinado aos Estados Unidos sai do hangar

Delta Air Lines deverá iniciar as operações com novo modelo no próximo ano


O primeiro Airbus A220-100 da Delta Air Lines deixou hoje a linha de montagem final na planta de Mirabel, no Canadá. O avião deverá ser entregue a empresa norte-americana nas próximas semanas, iniciando assim sua carreira no cobiçado mercado de aviação dos Estados Unidos.

O avião agora vai realizar uma série de ensaios antes de ser entregue a Delta Air Lines, que se tornou o primeiro cliente do A220 na América do Norte. O primeiro A220-100 da Delta deve entrar em serviço no início de 2019.

O programa Airbus A220 surgiu após o consórcio europeu adquirir o projeto CSeries da Bombardier. O objetivo da Airbus é oferecer um modelo competitivo no mercado abaixo do A320neo e imediatamente acima do ATR72. Com isso, os europeus se tornam o único fabricante de aviões comerciais a oferecer uma gama de produtos entre 50 e 550 assentos. A estratégia levou a Boeing e Embraer estudarem um modelo de negócios similar ao adotado pela Airbus e Bombardier, com a mudança no controle acionário na divisão de aviação comercial.

O ingresso do A220 no mercado de aviação regular dos Estados Unidos representa um importante marcado ao programa, que foi desenvolvido justamente para atender a demanda das empresas aéreas regionais norte-americanas. O projeto, até então CSeries, era uma resposta da Bombardier aos brasileiros E-Jet e uma aposta no mercado pouco explorado pela Airbus e Boeing, na faixa de até 150 assentos. Em meados dos anos 2000, os Airbus A318 e Boeing 717 e 737-600 patinavam nas vendas, enquanto a família E-Jet tinha apenas no E175 foco no mercado dos Estados Unidos. A possiblidade de atender tanto ao mercado regional, restrito aos 70 assentos, quanto o doméstico na faixa de até 150 lugares, se mostrou promissora. Todavia, uma série de atrasos e dificuldades no programa CSeries levou o programa a enfrenta a resistência de potenciais operadores. Além disso, a Casa Branca aceitou a denuncia de financiamento irregular por parte do governo canadense a Bombardier, sobretaxando o avião em mais de 220%. A inviabilidade comercial levou a negociação do CSeries com a Airbus, que espera ampliar o leque de potenciais clientes no curto prazo.

Uma das estratégias para conquistar as empresas aéreas regionais norte-americanas está a produção do A220 na unidade da Airbus no Alabama, onde são produzidos os modelos da família A320 destinados aos Estados Unidos.

A estreia do A220-100 na Delta Air Lines pode significar uma reviravolta na aviação regional, abrindo oportunidade para renovação de grande parte da frota nos Estados Unidos e possivelmente barrando as pretensões de competidores menores, como o caso do ítalo-russo Superjet e do japonês MRJ.

Leia Mais

Nasce o concorrente dos jatos regionais Embraer

CSeries amplia sua participação de mercado após aquisição pela Airbus

United Airlines estuda adquirir o E-JEt E2 e o CSeries

Maior operador de jatos Embraer nos EUA pode trocar aviões brasileiros por canadenses

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 14 de Setembro de 2018 às 16:00


Notícias Airbus A220 Bombardier Boeing Embraer E-Jet E175 ATR A320neo 737 717 Delta Air Lines