Restrição pode ser alterada

United Airlines estuda adquirir o E-JEt E2 e o CSeries

Mudanças nas regras trabalhistas da empresa aérea podem levar a compra de novas aeronaves


Com as mudanças nas regras trabalhistas no mercado de aviação dos Estados Unidos, as chamadas scope clause, a United Airlines estuda adquirir aeronaves de baixa densidade, como os Bombardier CS300, Embraer E-Jet E2, Airbus A319neo e Boeing 737 MAX 7.

As aeronaves que devem ter capacidade entre 110 e 130 passageiros devem ajudar a empresa a atingir sua meta anual de crescimento de 4 a 6%, até 2020. O objetivo é aproveitar que o início das negociações da convenção coletiva da United, que expira no próximo ano.

Para 2018, a empresa vai suprir seu crescimento com 40 Bombardier CRJ200 mas, segundo os executivos da empresa trata-se de uma medida temporária para as negociações com os pilotos na questão da capacidade máxima de bordo concedidas pelos mesmos.

Uma encomenda da United seria uma grande conquista para a Bombardier e Embraer, já que os modelos estão acima das normas sindicais dos pilotos norte-americanos, que restringem aeronaves regionais aos 70 assentos.

Delta Air Lines, a única empresa aérea major dos Estados Unidos que opera uma frota composta por aeronaves para até 110 passageiros está sendo bem-sucedida. A companhia opera uma frota de Boeing 717, e possui encomendas para o CS100 enquanto também opera versões menores das famílias A320, 737, assim como uma frota considerável de MD-88 e MD-90.

Por Ernesto Klotzel

Publicado em 21 de Março de 2018 às 15:00


Notícias Embraer Bombardier Airbus Boeing E-Jet E2 CS300 A319neo 737 MAX 7