Aviação Militar

Portugal não confirma compra do KC-390

Parlamento prevê modernizar frota de C-130


O governo português confirmou que não deverá adquirir novas aeronaves militares conforme havia sido cogitado anteriormente. O plano inicial previa a compra dos Embraer KC-390, especialmente devido a participação da indústria portuguesa no projeto. Todavia, a força aérea deverá modernizar seus Lockheed Martin C-130 Hercules, que devem voar, ao menos, até 2030.

O Ministério da Defesa deve liberar 1 bilhão de euros dentro da lei da programação militar para a compra e modernização de meios militares, entre eles os veteranos C-130H, que estão em uso desde 1977.

A Força Aérea Portuguesa possui atualmente seis Hercules na frota, sendo, três C-130H e três C-130H-30 (versão estendida). Em 2011, o Ministério da Defesa assinou uma carta de intenções para a compra de seis KC-390, mas na última reunião do Parlamento não houve qualquer menção ao modelo e a data de assinatura do contrato.

De acordo com deputados portugueses o país está interessado em possuir meios militares eficientes dentro da realidade orçamentária. Entre os cortes anunciados está o cancelamento do programa de aquisição dos helicópteros NHIndustries NH90, devido ao custos superior a 500 milhões de euros.

Da redação

Publicado em 23 de Janeiro de 2015 às 17:00


Notícias C-130 Lockheed Martin Embraer KC-390 NH90