Retro

Pintura dos anos 1980 é aplicada em avião da Aerolineas Argentinas

Companhia revive sua história em meio as comemorações dos 70 anos de sua fundação


Pintura especial revive esquema adotado nos anos 1980

  • Receba as notícias de AERO diretamente no Telegram clicando aqui

A Aerolineas Argentinas deu início as comemorações dos seus 70 anos, que será comemorado oficialmente em dezembro. A primeira ação incluiu a aplicação de um esquema de pintura retrô, em um Boeing 737-700, utilizada nos anos 1980.

Nas redes sociais, a companhia pouco a pouco foi revelando os detalhes do trabalho envolvendo o Boeing, mostrando em detalhes o processo desde a chegada da aeronave ao hangar até os últimos detalhes da pintura.

Fundada em 1949, a principal companhia aérea da Argentina começou a operar regularmente apenas em 1950, após a fusão de quatro empresas locais: Aeroposta Argentina, FAMA (Flota Aérea Mercante Argentina), ALFA (Aviación del Litoral Fluvial Argentino) e a ZONDA (Zonas Oeste y Norte de Aerolineas Argentinas), desde então a Aerolineas, como é conhecida, estabeleceu sua posição como uma das líderes no mercado sul-americano.

Entre altos e baixos, a empresa foi privatizada no início da década de 1990, quando a Argentina passava por um intenso processo de modernização da administração pública e um controverso modelo de liberalização econômica.  Na ocasião a Aerolineas passou a ser administrada por um consórcio liderado pela espanhola Ibéria, que detinha 85% do capital da empresa, perdurando até o início dos anos 2000 quando uma forte crise atingiu a Argentina e consequentemente a empresa. Próximo de declarar falência, boa parte da frota da companhia em solo, enquanto renegociava suas dívidas.

O grupo espanhol Marsans adquiriu a empresa em 2002, consolidando as operações com a Austral, hoje subsidiária da Aerolineas Argentinas. No período a companhia ampliou a frota, operando inclusive com alguns Boeing 747-400, que na época representavam um grande salto de capacidade, além de incluir a Argentina no seleto grupo de países que sua empresa de bandeira voava a então mais moderna versão do Jumbo.

Uma nova crise financeira foi potencializada com o colapso global de 2008, quando a companhia reviveu o drama de abandonar rotas regionais e internacionais. O governo argentino, na época com viés estatizante, assumiu novamente o controle da Aerolineas, tomando a maior parte da dívida deixada pelo antigo administrador. Um novo replanejamento de frota foi estabelecido, aposentando modelos menos eficientes e adquirindo aeronaves mais modernas, ainda que dentro de um curto orçamento.

Ainda sob domínio estatal, a Aerolineas Argentinas se tornou membro da Skyteam em 2012, aliança global liderada pela Delta Air Lines, Alitalia e Air France-KLM. A comemoração dos 70 anos ocorre em um momento que a empresa está a quase seis meses sem voar, por conta da crise do coronavírus. Certamente não era dessa maneira que a principal empresa aérea gostaria de comemorar, mas com grande estilo, soube relembrar tempos sólidos da sua história.

Ao lado da Avianca Colombia, a Aerolineas Argentinas é atualmente a empresa aérea de bandeira mais antiga em serviço na América do Sul.

  • Receba as notícias de AERO diretamente no Telegram clicando aqui

Por Gabriel Benevides

Publicado em 8 de Setembro de 2020 às 16:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião Boeing 737 737-700 747 Jumbo Aerolineas Argentinas FAMA Buenos Aires retrojet aniversário