União faz a força

Pilotos e comissários da Gol aprovam acordo coletivo

Proposta inédita no setor permitirá manutenção de empregos e preservação do caixa da companhia


A Gol e o Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA) aprovaram um acordo coletivo inédito com objetivo da manutenção dos empregos de pilotos e comissários, assim como a preservação do caixa, diante do momento de reestruturação do negócio forçada pela pandemia do novo coronavírus.

 As negociações entre a companhia aérea e o sindicato duraram um mês, levando a um acordo inédito na aviação brasileira, válido pelos próximos 18 meses. A medida abrange 926 comandantes, 964 copilotos e 3.262 comissários.

LEIA TAMBÉM

Foram dois dias de votação (3 e 4 de junho), com um resultado que, de acordo com as partes, atende completamente aos anseios de estabilidade de emprego, flexibilidade e capacidade de resposta rápida à recuperação das operações, permitindo ainda a manutenção do caixa a curto e médio prazos.

O acordo coletivo dos comissários foi aprovado com 1.778 votos a favor (80,1%) e 441 votos contrários (19,9%), dos copilotos teve 641 votos a favor (94,5%) e 37 votos contrários (5,5%) e dos comandantes obteve 600 votos a favor (90,5%) e 63 votos contrários (9,5%). O acordo foi montado por categoria para permitir melhor flexibilização das regras de acordo com a realidade de cada grupo.

A integra dos acordos pode ser obtida através dos links abaixo:

  1. Comissários
  2. Copilotos
  3. Comandantes

“Durante a trajetória da companhia, esse mesmo time atuou em diferentes cenários, ora favoráveis e às vezes muito desafiadores, inclusive em fortes crises, como as de 2008 e 2015. Em todos os casos, conseguimos superar e surpreender os que estavam ao nosso redor”, afirma Celso Ferrer, vice-presidente de Operações da GOL.

O objetivo do acordo foi permitir a retomada das operações, que ocorrerá de forma gradual pelos próximos meses, até atingir a estabilização do mercado, previsto para 18 meses.

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 5 de Junho de 2020 às 11:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião Boeing 737 Gol covid-19 coronavirus SNA sindicato aeronautas comissária piloto comandante