Combustível doméstico

Óleo de cozinha reciclado abastece primeiro voo comercial de passageiros

Airbus A320neo usado na operação emitiu 62% menos dióxido de carbono quando comparado aos voos convencionais


Airbus A320neo da British Airways

Aeronave utilizada no voo recebeu pintura alusiva a novo programa de sustentabilidade - Foto: Divulgação

A companhia aérea britânica British Airways fez o seu primeiro voo utilizando óleo de cozinha reciclado. A operação regular, com passageiros, ocorreu na última terça-feira (14) e foi operado por um Airbus A320neo.

O voo BA1476 seguiu do aeroporto de Heathrow (LHR), em Londres, para Glasgow (GLA), na Escócia, sendo abastecido com um combustível derivado direto de óleo de cozinha reciclado. O avião, de matrícula G-TTNA, emitiu 62% menos dióxido de carbono (CO₂) quando comparado aos voos normais, abastecidos com querosene de aviação e com aviões de geração anterior.

Segundo a British Airways, a diminuição das emissões passa a ser relacionada com a combinação do combustível usado em trajetos ideais de voo, assim como veículos elétricos do aeroporto e o uso de novas aeronaves. O G-TTNA recebeu uma pintura especial, apresentada no início de setembro, alusiva ao novo projeto de sustentabilidade, que recebeu o nome de BA Better World (BA Mundo Melhor). 

"Este voo ofereceu uma demonstração prática do progresso que estamos fazendo em nossa jornada de redução de carbono.(...) Isso marca um progresso real em nossos esforços para descarbonizar e mostra nossa determinação em continuar inovando, trabalhando com governos e a indústria e acelerando a adoção de novas soluções", disse o CEO da British Airways, Sean Doyle.

A União Europeia tem adotado regras cada vez mais restritivas para as emissões de poluentes no bloco, com atenção especial na aviação civil.

  • Receba as notícias de AERO diretamente das nossas redes sociais clicando aqui

Marcel Cardoso

Publicado em 16 de Setembro de 2021 às 05:55


Notícias noticias noticias de aviação Voo British Airways Óleo Cozinha Reino Unido Escócia Airbus