PT-ONJ

Marília Mendonça morre em acidente com bimotor no interior de Minas Gerais

King Air envolvido no acidente é um dos aviões mais populares do Brasil e é considerado um dos mais seguros do segmento


Beechcraft King Air C90

King Air usado pela cantora Marília Mendonça estava em situação regular, segundo Anac - Foto: Divulgação

Um Beechcraft C90 King Air (PT-ONJ) com capacidade para seis passageiros, caiu na tarde de hoje (5) em uma cachoeira na Serra da Piedade, em Caratinga, Minas Gerais. A aeronave transportava a cantora sertaneja Marília Mendonça.

De acordo com o Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais, todos os cinco ocupantes da aeronave morreram no acidente.

O King Air C90 faz parte de uma bem-sucedida família de bimotores turbo-hélices de pequeno porte, voltado para operação executiva. Lançado no início dos anos 1960, a série King Air é considerada uma das mais seguras e eficientes do mundo, com amplo histórico de uso no Brasil.

A família King Air acumula mais de 3.100 unidades entregues em quase 60 anos, sendo utilizado por empresas de táxi aéreo, operadores particulares, polícias e forças aéreas, incluindo dos Estados Unidos.

A aeronave envolvida no acidente ostenta o número de série LJ-1078, tendo sido produzida em 1984, pela Beechcraft Aircraft, nos Estados Unidos. Segundo dados da Anac, o avião estava regular, com manutenções em dia e era autorizado a realizar serviços de táxi aéreo.

Com capacidade para até seis passageiros, o King Air C90 pode operar em pistas curtas e não pavimentadas, sendo utilizado especialmente em fazendas e locais remotos no Brasil. Ao mesmo tempo, oferece desempenho elevado em operações em aeroportos com pistas de asfalto ou concreto. A velocidade máxima é de aproximadamente 500 km/h (270 nós) e o teto máximo de voo é de 9.100 metros (30.000 pés), com alcance de até 2.450 quilômetros.

Ainda que recentemente a família King Air tenha sido notícia após o acidente que vitimou entre eles o sócio da Raízen, Celso Silveira Mello Filho, o modelo conta com excelente histórico de segurança. Com mais de 430 unidades em serviço no Brasil, o King Air oferece diversas opções de modelo, com valores que pode chegar aos R$ 35 milhões.

A aeronave pertencia a PEC Táxi Aéreo Ltda, sediada no aeroporto Santa Genoveva (GYN), em Goiânia, e estava em situação legal, segundo o Registro Aeronáutico Brasileiro (RAB) da Agência Nacional de Aviação Civil.

* Texto atualizado às 17h55 do dia 5 de novembro de 2021

  • Receba as notícias de AERO diretamente das nossas redes sociais clicando aqui

Marcel Cardoso, Andre Luís Magalhães e Edmundo Ubiratan

Publicado em 5 de Novembro de 2021 às 16:30


Notícias noticias noticias de aviação Avião King Air Marília Mendonça C90 Caratinga Minas Gerais aviação Raízen