Da Terra a Lua

Israel envia sonda para Lua e deverá ser quarto país no mundo a chegar a superfície lunar

Nave é a primeira a ser operada por instituições privadas e doações a chegar até o satélite natural da Terra


Um foguete Falcon 9, da Space X, transportou o primeiro módulo lunar israelense que deverá ampliar o conhecimento de cientistas do país sobre a Lua. Caso a operação da sonda seja bem-sucedida, Israel se tornará o quarto país a dominar um pouso controlado na superfície lunar.

A nave Beresheet (início, em hebraico) foi lançada do Cabo Canaveral montada no topo do foguete de 23 andares de altura. Com dimensões aproximadas de uma lavadora de louça e 585 quilos, o Beresheet deve atingir seu objetivo em meados de abril, após uma jornada de dois meses e 6.5 milhões de quilômetros. Embora a distância entre a Terra e a Lua seja de aproximadamente 386.000 quilômetros, os cientistas israelenses optaram por uma missão mais longa e dentro de um planeamento mais cuidadoso.

Por ora, apenas três países realizaram um pouso na Lua, os Estados Unidos, que incluiu seis missões tripuladas, a antiga União Soviética e a China, os dois últimos com sondas.

A nave israelense marca o primeiro pouso lunar não-governamental, sendo construída pela Spacell, uma ONG, e pelo fabricante aeroespacial Israel Aerospace Industries, além de contar com US$ 100 milhões doados quase inteiramente pela iniciativa privada.

O Baresheet foi projetado para, durante dois ou três dias, coletar dados e efetuar medições lunares, antes de ser desativada pelos controladores da Spacell. A sonda foi uma das três cargas transportadas pelo Falcon 9 nessa missão. Os outros dois sistemas são um satélite de comunicações, da Indonésia, e um satélite experimental da força aérea dos Estados Unidos.

Por Ernesto Klotzel

Publicado em 25 de Fevereiro de 2019 às 16:00


Notícias IAI SpaceX Falcon 9