Aviação Comercial

Governo português recebe ofertas pela TAP

Entre as propostas estão dos empresários David Neeleman e Germán Efromovich


O governo português confirmou a entrega de três propostas para comprar a TAP Linhas Aéreas. As ofertas foram apresentadas na Parpública, empresa estatal que é a acionista da TAP.

Entre as ofertas estão a do fundador da jetBlue e da Azul, David Neeleman, que se associou a um grupo de empresários, incluindo Humberto Pedrosa, presidente da Barraqueiro.
Já o brasileiro Germán Efromovich, que detém o controle do grupo Avianca, fez uma oferta para compra de 66% da TAP. Por fim, a última oferta é do empresário português, Pais do Amaral que estaria, de acordo com a imprensa europeia, associado ao investidor norte-americano Frank Lorenzo.

Na última tentativa de venda da companhia aérea, em 2012, apenas Germán Efromovich realizou uma oferta ao português. No entanto, interesses políticos fizeram o governo e Portugal recuar sob a alegação que o empresário brasileiro não havia entregue no prazo as de garantias financeiras exigidas.

Devido à crise que atravessa a TAP, que acumula dívidas superiores a € 1 bilhão, o governo pretende formalizar a privatização ainda nesse primeiro semestre. Fontes ligadas ao processo afirmam que o objetivo é definir o vencedor em no máximo 15 dias.

No entanto, a venda da companhia enfrenta a resistência de diversos líderes políticos, como do socialista António Costa, que afirma que a privatização vai contra os interesses do Estado. A TAP além de correr contra o tempo, já que suas dividas estão se acumulando em ritmo acelerado, tem que enfrentar algumas questões burocráticas, como a limitação máxima de capital externo. O modelo é similar a legislação brasileira que limita a participação de estrangeiros no controle de empresas ligadas ao transporte aéreo.

Caso o processo seja novamente cancelado, analistas acreditam que a empresa deverá encerrar suas operações no curto prazo.

Da redação

Publicado em 15 de Maio de 2015 às 16:00


Notícias