Negócios em dia

Gol refinancia R$1,2 bilhão de dívida de curto prazo

Refinanciamento permitirá que a companhia retorne ao seu menor patamar de dívida de curto prazo desde 2014


Boeing 737 MAX 8 da Gol

O passivo de arrendamento dos aviões se manteve estável em aproximadamente 45% das dívidas totais

A Gol Linhas Aéreas concluiu os termos e condições do refinanciamento da dívida de R$ 1,2 bilhão (US$ 225,3 milhões) da GLA Linhas Aéreas, uma unidade operacional da empresa.

O refinanciamento realizado com bancos brasileiros refinanciamento representa a última etapa do programa de gestão de passivos da empresa que espera retornar ao seu menor nível de dívida de curto prazo desde 2014, com aproximadamente R$ 500 milhões (US$ 93,8 milhões) ao final do terceiro trimestre de 2021.

Além disso, a Gol utilizou os ativos de seu balanço patrimonial para reduzir a dívida de curto prazo em R$ 2,1 bilhões (US$ 394 milhões) nos doze meses encerrados em junho de 2021.

A empresa aérea negociou os vencimentos de empréstimos com banco brasileiro que está previsto para 2024, e agora a transação está sujeita às aprovações finais e à assinatura de documentos.

Já o passivo de arrendamento dos aviões se manteve estável em aproximadamente 45% das dívidas totais no período, com uma taxa de desconto estável no IFRS 16 (International Financial Reporting Standard guiding leases).

Em nota ao mercado a Gol disse que o refinanciamento de sua dívida de curto prazo estenderia o prazo médio do passivo para 3,3 anos, um aumento de mais de dois anos.

A companhia continua buscando formas de manter o negócio estável e capaz de enfrentar futuros desafios do setor aéreo, inclusive o crescimento projetado para o mercado nos próximos meses.

  • Receba as notícias de AERO diretamente das nossas redes sociais clicando aqui

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 22 de Setembro de 2021 às 14:30


Notícias notícias de aviação aeronave avião aviacão Gol Boeing 737 MAX