Maximizando a crise

Gol confirma acordo com a Boeing e revê encomenda do 737 MAX

Acordo inclui compensação em dinheiro e redução do pedido firme para 95 aviões


Gol recebeu sete 737 MAX 8 antes da proibição dos voos com o modelo e deveria ter recebido outros 25 ao longo de 2019

A Gol confirmou que fechou, na terça-feira (14), um acordo com a Boeing que prevê a compensação pelos problemas ocasionados pela paralisação do 737 MAX, incluindo redução no pedido original e compensação em dinheiro.

Os detalhes do acordo são confidenciais, mas ocorre em um momento que o setor aéreo em todo o mundo sofre com a drástica redução no número de voos, aliado as incertezas sobre quando a família 737 MAX poderá voltar a operar.

LEIA TAMBÉM

O acordo prevê o cancelamento de 34 pedidos, reduzindo a encomenda para 95 aviões da família 737 MAX. Após a suspensão do certificado de tipo do modelo, a Gol suspendeu a operação dos sete aviões do tipo que já estavam na frota, além de deixar de receber outras 25 aeronaves ao longo de 2019.

Com a crise do coronavírus a Gol retirou de serviço 120 aeronaves, mantendo apenas 50 voos diários entre o aeroporto de Guarulhos e as 26 capitais brasileiras e Brasília. O acordo formalizado com a Boeing permitirá readequar a oferta de novas aeronaves enquanto o setor aéreo espera uma retomada das atividades apenas no terceiro trimestre de 2020.

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 15 de Abril de 2020 às 00:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião Boeing 737 MAX 737 MAX acidente aéreo Gol covid-19 coronavirus