Pressão e cancelamentos

Falta de certeza em relação ao 737 MAX leva Malaysia Airlines a suspender entregas

Notícia piora situação da divisão comercial da Boeing que registrou em 2019 seu pior ano em décadas


Malaysia Airlines suspende recebimento de todos seus 737 MAX

A Malaysia Airlines comunicou a Boeing que suspendeu o recebimento dos 737 MAX que deveriam ocorrer este ano. A empresa malaia afirmou que a decisão ocorreu após a falta de informações a respeito da retomada dos voos pelo modelo.

“Como ainda não há clareza de várias autoridades [aeronáuticas] sobre seu retorno, nossa auditoria técnica ainda está em andamento”, afirmou a Malaysia Airlines em comunicado.

Havia a previsão que a companhia recebesse 25 aviões ao longo do ano, mas os constantes atrasos na recertificação levaram ao cancelamento das entregas, marcando mais um revés para a Boeing que registrou em 2019 sua pior carteira de pedidos líquidos, somado ao menor número de entregas de aviões em onze anos.

LEIA TAMBÉM

Em nota a Malaysia Airlines afirmou que a suspensão dos recebimentos ocorre em vista da paralização da produção do 737 MAX e dos constantes atrasos no retorno ao serviço do modelo. Atualmente a Boeing não possui mais uma data final, evitando estipular prazos após as constantes mudanças no cronograma no ano passado. A expectativa era que as autoridades de aviação civil dos Estados Unidos tivessem restabelecido as autorizações de voo em dezembro de 2019, o que foi novamente postergado.

A Boeing sofre pressão para conseguir cumprir as mudanças de projeto e recolocar o avião em serviço e trabalha para amenizar os prejuízos causados pela suspenção dos voos, que em março completará um ano. Recentemente a fabricante iniciou uma série de acordos de compensação financeira com seus principais clientes.

“Estamos trabalhando para oferecer suporte a eles [Malaysia Airlines] e a todos os nossos clientes de todas as formas possíveis, para garantir total confiança no 737 MAX e uma retomada segua dos voos comerciais”, afirmou a Boeing em comunicado.

Caso a Boeing receba as autorizações e certificações necessárias da FAA, a agência de aviação civil dos Estados Unidos, até o final de janeiro, o mercado acredita que o 737 MAX poderá retomar sua operação comercial no início de junho.

ASSINE AERO MAGAZINE COM ATÉ 76% DE DESCONTO

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 17 de Janeiro de 2020 às 08:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião Boeing 737 MAX 737 MAX Malaysia Airlines acidente aéreo FAA Estados Unidos Malasia