Sem uma data final definida

Empresas aéreas querem retomar voos com o 737 MAX em junho

Southwest pressiona Boeing para que seja estabelecido e cumprido um prazo de retorno das operações com o modelo


Southwest espera retomar os voos com o 737 MAX até junho de 2020

A Southwest Airlines está pressionando a Boeing para o cumprimento de um prazo para retorno das operações com o 737 MAX, que deve ocorrer até junho. A posição da companhia faz coro as rivais American Airlines e United Airlines, que já atualizaram suas programações para retomar os voos com o modelo no final do segundo semestre.

Com mais de 330 voos cancelados diariamente, por causa da proibição dos voos com o 737 MAX, a Southwest tem trabalhado constantemente na readequação de sua malha aérea. A medida exige uma complexa e elaborada estratégia de realocação de voos que estavam previstos para serem realizados com o 737 MAX e estão sendo feitos com o modelo anterior, o 737 Next Generation, que apresenta custos operacionais maiores.

LEIA TAMBÉM

A companhia low cost é a maior operadora da família 737 nos Estados Unidos, tendo paralisado em março de 2019 um total de 34 aviões da família MAX, enquanto esperava receber outras 41 aeronaves do tipo ao longo do ano passado.

As empresas norte-americanas operadoras do 737 MAX estão pressionando a Boeing para uma solução imediata do problema, pois buscam aproveitar o período de alta nas viagens aéreas nos Estados Unidos, especialmente próximo ao Memorial Day, que acontece em maio, um dos principais feriados nacionais. Todavia, a Southwest ciente das dificuldades em retomar os voos antes de maio, já trabalha com a opção de reembolsar os passageiros, mesmo os que adquiriram passagem não reembolsáveis ou que permitam reagendamento de datas.

A Southwest fechou recentemente um acordo de compensação com a Boeing, possibilitando rever parte das milionárias perdas com a paralização do 737 MAX. A fabricante agora deverá exigir um novo treinamento para os pilotos, que deverão realizar sessões em simulador. Originalmente o treinamento consistia em um curso remoto, apontando apenas as diferenças entre as duas gerações do 737.

Todavia, as autoridades de aviação dos Estados Unidos, encontraram alguns problemas no projeto do 737 MAX, o que poderá causar contratempos nos prazos estipulado pelas companhias aéreas.

ASSINE AERO MAGAZINE COM ATÉ 76% DE DESCONTO

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 17 de Janeiro de 2020 às 08:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião Boeing 737 MAX 737 MAX Southwest American Airlines United Airlines FAA EUA Memorial Day