Efeito pandemia

FAB revisa para baixo pedidos do Embraer KC-390 [com vídeo]

Crise econômica foi apontada como motivo para alterar cadência de entregas e total de aeronaves


Embraer KC-390

Revisão dos pedidos poderá impactar inclusive na geração de empregos

Força Aérea Brasileira (FAB) anunciou na noite desta quarta-feira (26) que irá reduzir as encomendas do Embraer KC-390, por conta de problemas orçamentários causados pelos efeitos da pandemia do novo coronavírus.
 
Segundo a FAB, as 28 aeronaves previstas no contrato original “tem se mostrado superior à realidade orçamentária, tanto para aquisição, quanto ao suporte logístico ao longo do tempo.” O desempenho da aeronave foi elogiado pela instituição, em especial a capacidade e a agilidade no transporte de cargas e de pessoal.
 
O número de aeronaves entregues, segundo negociação feita entre o Comando da Aeronáutica e a Embraer, será de duas unidades anuais.
 
 
Abaixo a íntegra do comunicado oficial da Força Aérea Brasileira:
 

Informações sobre contrato da Aeronave KC-390

A crise sanitária que o mundo vem enfrentando desde o fim de 2019 tem provocado reflexos na conjuntura econômica global, com impactos também na situação fiscal e orçamentária brasileira. Como consequência, os recursos destinados ao setor de defesa vêm sofrendo restrições que causam limitações diretas nos projetos estratégicos das Forças Armadas.

Nesse contexto, a Força Aérea Brasileira, mantendo seu compromisso com as metas orçamentárias e em consonância com o cenário atual, decidiu rever os caminhos a serem seguidos na continuidade do contrato de produção da Aeronave KC-390 com a Embraer. Devido à complexidade deste tema, é necessário considerar os diversos aspectos que impactaram diretamente esta tomada de decisão.

A questão principal refere-se ao número previsto de 28 aeronaves do atual contrato, o qual, neste momento, tem se mostrado superior à realidade orçamentária da Força, tanto para aquisição, quanto ao suporte logístico ao longo do tempo.

Desde o início de sua operação, a frota de aeronaves KC-390 vem apresentando excepcionais índices de disponibilidade e despachabilidade, resultando em uma capacidade muito superior em volume e agilidade no transporte de cargas e pessoal, fatores observados com sucesso durante as as diversas missões realizadas ao longo de 2020 e 2021.

Assim, considerando a conjuntura socioeconômica atual e os altos índices de desempenho das unidades já entregues, o Comando da Aeronáutica entende que o escopo contratual deve ser reavaliado, com foco na melhor adequação da produção e nos interesses públicos.

Cabe ressaltar que, mesmo em um cenário economicamente estável, reavaliações e modificações contratuais no mercado da aviação internacional ocorrem com frequência, por se tratar de uma área dinâmica e que envolve cifras vultosas.

Em síntese, após uma série de análises orçamentárias e estudos operacionais iniciados em 2019, fundamentados nas previsões legais em vigor, foi determinado pelo Alto-Comando da Aeronáutica o início do processo de negociação contratual junto à Embraer. O objetivo será reduzir o número total de aeronaves entregues, com base no atual contrato, e buscar uma cadência de produção de 02 aeronaves por ano, fatores considerados adequados observando-se os aspectos operacionais, logísticos e financeiros.

Por fim, a Força Aérea Brasileira reforça que considera a Embraer uma parceira estratégica na implementação de soluções e desenvolvimento de produtos tecnológicos, que têm sido fundamentais para o pleno cumprimento de sua missão constitucional. Tal fato é evidenciado pelos projetos conjuntos que estão em curso, como o estudo para a concepção de veículos aéreos não tripulados e o desenvolvimento conceitual de uma nova aeronave de transporte leve.

Brasília, 26 de maio de 2021.

Centro de Comunicação Social da Aeronáutica

Por Marcel Cardoso

Publicado em 26 de Maio de 2021 às 20:30


Notícias notícias de aviação aeronave avião aviação Embraer KC-390 FAB Comando de Aeronáutica Ministério da Defesa