Máxima eficiência

Epic recebe certificação para o monoturboélice E1000 GX

Modelo recebeu uma série de aperfeiçoamentos em relação a versão original que foi certificada em 2019


Epic E1000

Epic adicionou uma série de melhorias ao E1000 GX apenas um ano após a primeira certificação

A Epic Aircraft recebeu a Certificação de Tipo (TC) da FAA, a autoridade de aviação civil dos Estados Unidos, para o monoturboélice E1000 GX. O processo ocorre pouco mais de um ano e meio após o modelo original, o E1000, ser certificado.

Criado como um avião experimental, o E1000 surgiu com a proposta de revolucionar o mercado de aviões monoturboélices, oferecendo um novo desenho aerodinâmico e soluções de construção e materiais de última geração. A Epic Aircraft recebeu FAA TC por seu modelo E1000 original em novembro de 2019.

Buscando manter a inovação do projeto, o E1000 GX trouxe algumas melhorias como Sistema de Controle de Voo Automatizado Garmin GFCTM 700, integrado a suíte Garmin 1000 NXi.

O Garmin GFCTM 700 é um controle de voo baseado em Sistema de Referência de Atitude e Rumo (AHRS) avançado, diretor de voo, piloto automático, yaw damper, recursos de compensação automática, descida de emergência, entre outros.

Além disso, recebeu hélices pentapá Hartzell construídas em materiais compostos, incluindo injeção de resina que permitem um aerofólio mais fino e mais largo que otimiza o desempenho do voo.

O modelo é equipado com o motor Pratt & Whitney PT6A-67A de 1200 shp, que ajudam o avião obter velocidade de cruzeiro de 333 nós, podendo subir a 4.000 pés por minuto e teto operacional de 34.000 pés, com um carga útil máxima acima de 2.200 libras e uma carga útil de combustível total de 1.100 libras.

  • Receba as notícias de AERO diretamente das nossas redes sociais clicando aqui

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 23 de Julho de 2021 às 10:00


Notícias notícias de aviação aeronave avião aviação Epic E1000 E1000 GX Pratt & Whitney PT6A Garmin G1000 aviônicos