Dragão no chão

China paralisa ensaios em voo de seu primeiro avião comercial

Alterações no projeto envolvem redesenho dos flaps e mudanças na empenagem


A Comac paralisou todos os ensaios em voo dos C919 para realizar modificações que podem consumir até três meses do cronograma original do projeto. Com isso, o fabricante chinês remanejou sua meta para certificação do avião em 2020.

Os dois protótipos vão receber modificações na empenagem e nos flaps. De acordo com a Comac, o trabalho na empenagem é uma resposta especifica à delaminação observada nos profundores, produzidos em material composto. Com relação aos flapes, a intervenção é atribuída às necessidades de aumento de resistência. Os tanques de combustível também estão sendo modificados

As duas aeronaves permanecem fora de voo desde abril e assim deverão continuar até meados de julho. As modificações nas duas primeiras aeronaves serão provavelmente aplicadas aos quatro C919 que estão na linha de produção. A expectativa que as alterações nos aviões em produção causem mais um atraso no programa de ensaios de voo.

Em março, a Comac afirmou que que as primeiras entregas estavam previstas para 2021.

Por Ernesto Klotzel

Publicado em 18 de Junho de 2018 às 14:30


Notícias Comac C919