Aposta no gigante

Mesmo diante das incertezas a Emirates recebe mais um A380

Empresa árabe mantém confiança na retomada do mercado e continua defendendo legado do Super Jumbo


Emirates encomendou 123 unidades do A380, quase dez vezes mais que a Lufthansa

A Emirates recebeu último sábado (5) mais um A380, que se torna o 116º da frota. O avião reforça a capacidade da empresa árabe e chega em um momento que a maior parte dos voos no mundo começam a ser gradualmente retomados.

A chegada do avião marca a forte expectativa da Emirates no potencial de retomada das operações globais, especialmente com a possibilidade de sucesso de diversas vacinas que começaram a ser aplicadas. Além disso, demonstra a confiança da companhia no modelo, que se tornou uma das vítimas da pandemia, com diversas empresas aposentando suas frotas, como a Air France.

“O A380 se tornou uma história de sucesso para a Emirates e isso se reflete no forte interesse do cliente onde quer que tenhamos instalado a aeronave ao longo dos anos. O A380 nos ajudou a atender com eficiência a demanda dos clientes em aeroportos com restrição de slots e também em rotas troncais, apoiando nossas operações centrais de longa distância", disse Sir Tim Clark, presidente da Emirates.

Desde sua entrada na frota da Emirates, há 12 anos, o A380 se tornou o principal avião da companhia árabe, cativando a imaginação dos viajantes ao oferecer uma experiência diferenciada com os seus elementos exclusivos como o A380 Onboard Lounge e o Shower Spa. Por sinal, as novas aeronaves entregues serão equipadas com a nova economica premium, que adiciona uma classe de serviço ao modelo.

"É importante ressaltar que, com o espaço e a tecnologia desta aeronave, fomos capazes de introduzir novos conceitos a bordo que transformaram a experiência de vôo para melhor. Esperamos apresentar nossa experiência Premium Economy, que fará sua estreia em um A380 nos próximos meses, e continuaremos a investir em nossa experiência de produto A380 de classe mundial", explicou Sir Clark.

O presidente da Emirates é um dos maiores defensores do A380, afirmando que o mundo está comentando um grande equívoco em aposentar prematuramente o avião. A esperada retomada dos índices de voo próximos de 2019 podem ocorrer entre 2022 e 2024, o que tornará o gigante europeu um diferencial para a Emirates caso seus rivais tirem de serviço o modelo.

"O A380 continuará sendo nosso carro-chefe na próxima década e vamos reimplantá-lo em mais rotas conforme a demanda por viagens retornar”, anunciou Sir  Clark.

Atualmente o A380 conecta Dubai ao Cairo, Amã, Paris, Londres, Guangzhou, Manchester e Moscou. Recentemente, a Emirates aumentou para quatro frequências diárias com o A380 em Heathro, em Londres e tornou diários seus voos para Moscou. O Brasil poderá retomar em breve os voos com o modelo, dependendo da condução da crise sanitária e o potencial de viagens.

O avião de matrícula A6-EVL é primeiro de três unidades que serão recebidos pela Emirates ainda em dezembro. O A380 entregue ainda se destacou por ter voado entre a sede da Airbus, na França, e Dubai, abastecido com uma mistura de combustível convencional e sustentável.

O voo de entrega do mais novo A380 da Emirates contou com uma mistura de combustível de aviação e combustível de aviação sustentável (Sustainable Aviation Fuel – SAF, na sigla em inglês). Está é a primeira vez que a companhia aérea utiliza combustível sustentável para impulsionar um A380. O bicombustível usado para o voo foi produzido a partir de óleo de cozinha utilizado na Finlândia.

  • Se inscreva no canal da AERO Magazine no YouTube clicando aqui

Por Edmundo Ubiratan e Gabriel Benevides

Publicado em 8 de Dezembro de 2020 às 15:00


Notícias notícias de aviação aeronave avião Airbus A380 Emirates Tim Clark Dubai Londres Moscou Jumbo