Qantas

Companhia aérea australiana procura aeronave de ultralongo alcance

Para que a Qantas possa voar sem escalas de Sidney a Londres ou a Nova York, só está faltando o avião


Para cobrir estas maratonas aéreas ultra longas, a companhia de bandeira da Austrália se concentra nos Boeing 777X e Airbus A350. Atualmente, a Qantas tem um  voo com uma escala para Londres com 23 horas de duração (direto, seria de quase 20 horas) e para Nova York (direto, quase 18 horas), um grande avanço, se pensarmos que em 1939, Sidney-Londres exigia um preparo físico notável dos passageiros dispostos a enfrentar 10 dias e 32 escalas até o destino.

Para a Qantas, as duas rotas estão sob os holofotes da companhia, embora exijam jatos novos, como o 777X ou o A350-900ULR cujo custo unitário é avaliado em US$ 400 milhões. 

O novo voo Perth-Londres, a partir de março de 2018, vai exigir o limite da capacidade dos 787-9 da companhia. O Dreamliner só poderá cobrir os 14.500 km que separam as duas cidades, com o sacrifício de alguns assentos a bordo: em lugar de 300 serão 236 assentos, e uma garantia de relativo conforto durante as longas 17 horas no ar. 

O primeiro dos oito novos Dreamliner chegará em outubro e, inicialmente, fará a rota Melbourne-Los Angeles.

Por Ernesto Klotzel

Publicado em 27 de Janeiro de 2017 às 10:39


Notícias Qantas Airbus A350-900ULR Boeing 787-9