Efeitos do COVID-19

China limita ainda mais sua operação internacional

Empresas aéreas terão direito a realizar apenas um voo para o exterior


Novas regras visam reduzir casos de contaminação por coronavírus na China

A China ampliou as medidas restritivas para circulação internacional de pessoas, limitando todos os voos internacional a uma operação semanal.  As reservas operacionais foram emitidas pela Administração da Aviação Civil da China (CAAC), e abrange todas empresas aéreas chinesas e estrangeiras.

Essas medidas foram implementadas imediatamente, já a partir de hoje (29) e envolvem todas as companhias aéreas, que devem cumprir as diretrizes emitidas pelo Grupo Líder de Prevenção e Controle da Aviação Civil da China, órgão responsável no combate ao COVID-19.

LEIA TAMBÉM

Em nota oficial a CAAC afirma que está tomando medidas para impedir a propagação do coronavírus ao limitar as companhias aéreas a operar apenas uma rota para qualquer país, com apenas um voo semanal.

Ainda assim, as autoridades chinesas não descartam reduzir ainda mais a operação aérea, caso exista evidencias de aumento dos casos de contaminação no país.

“A CAAC pode emitir uma política para reduzir ainda mais o número total de voos internacionais de passageiros. As companhias aéreas, portanto, precisam acompanhar de perto as informações divulgadas, analisar a situação e fazer planos de contingência com antecedência” observou a agencia.

Embora a capacidade internacional esteja reduzida na China, o órgão governamental permitiu a operação dos aviões destinados ao transporte de passageiros quando destinados exclusivamente a movimentação de cargas.

Por Gabriel Benevides

Publicado em 29 de Março de 2020 às 16:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião China coronavírus doença Anvisa voos internacionais vírus China covid-19