Cartas

escreva para cartas@aeromagazine.com.br


PILOTOS ESTAGIÁRIOS
Sobre a matéria "Podem Sobrar Pilotos", edição 212, de Ruy Flemming, gostaria de lembrar um fato ocorrido entre 1950 e 1960. A Líder Taxi Aéreo havia adquirido os Aero Comander 500 e faltavam pilotos no mercado. Assim, o DAC (Departamento de Aviação Civil) emitiu uma Portaria autorizando as empresas de táxi-aéreo a contratar copilotos que possuíssem apenas a licença de piloto privado. Eles poderiam ficar na condição de "estagiários" até obterem as licenças de PC, IFR e Multi. A Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) bem que poderia estudar essa possibilidade. Ajudaria o mercado, auxiliando os futuros comandantes pela rapidez e custo reduzido na obtenção das licenças e também as empresas que teriam um custo baixo. Todos agradeceriam.
Hudson Leite Praxedes
Belo Horizonte (MG)

AVIAÇÃO VIRTUAL
Sou um leitor fiel da AERO Magazine e gostaria de dar uma sugestão à revista. Sou apaixonado por aviação, mas, infelizmente, por condições financeiras, não pude fazer um curso de PP. Encontrei, então, na aviação virtual a satisfação de poder "voar" com aeronaves que sempre sonhei em pilotar: Cessna, Baron 58, entre outros. A sugestão é que em todas as edições houvesse matérias sobre aviação virtual. Faço parte de uma "empresa" aérea virtual, a CPV (Clube dos Pilotos Virtuais), respeitada pelas redes vatsim.net e vatsimBrasil. O clube tem pessoas do Brasil todo e um piloto de Portugal. Nosso site é: cpvclubedospilotos.no.comunidades.net
Rodrigo Ricelli de Almeida
Prezado Rodrigo,
Obrigado por sua sugestão. Sabemos da importância da aviação virtual para a comunidade aeronáutica. Aguarde novidades.

MAIS PROFUNDIDADE
Considerei uma ótima iniciativa o aumento do espaço para os textos dos colaboradores, que antes só tinham uma página de coluna. Assim, eles têm a oportunidade de se aprofundarem mais nos assuntos, como aconteceu no artigo sobre as novas regras de separação de aeronaves (AERO 212).
Parabéns!
Cristiano Miguel
São Paulo (SP)

SOMOS GAÚCHOS
Sou leitor da revista há um bom tempo e gostaria de parabenizá-los pela ótima edição e pelas informações de grande valia sobre a aviação brasileira. Apenas gostaria de fazer um comunicado sobre um erro na matéria "Sem piloto", da edição nº 212 de janeiro de 2012, que fala sobre os VANTs. Sou da cidade de Santa Maria, onde se encontra a Base Aérea de Santa Maria (BASM), no Rio Grande do Sul, e não em Santa Catarina, como informado na matéria. Já tive a oportunidade de ver um deles a poucos metros de distância e gostei muito das informações da matéria. Em especial, sobre os modelos desenvolvidos por outras entidades além da FAB. Obrigado!
Diego Pedroso
Universidade Federal de Santa Maria Grupo de Pesquisas em Clima - GPC Centro Regional Sul do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (CRS/INPE)
Santa Maria (RS)

SUGESTÃO Quando a revista fará uma reportagem sobre o Aeroporto de Rio Branco, no Acre?
Natan Negreiros, Rio Branco (AC)

ETERNOS DESBRAVADORES
Diferentemente do que publicamos no Box "Desbravadores" (AERO 212, p. 63), a grafia correta do nome do hidroavião do jauense João Ribeiro de Barros é Jahú e, além de João Ribeiro, mais três tripulantes estavam a bordo: o navegador Newton Braga, o mecânico Vasco Cinquini e o copiloto João Negrão.

Da redação

Publicado em 27 de Fevereiro de 2012 às 12:28


Reportagens

Artigo publicado nesta revista