Ué, esses não deveriam estar do outro lado?

Caças MiG decolam para interceptar bombardeiros russos no Mar Negro

Aeronaves da Bulgária e Romênia foram acionadas para acompanhar atividade militar da Rússia


Romênia embora faça parte da Otan ainda utiliza os veteranos, mas poderosos, MiG-21

  • Faça parte do grupo de AERO Magazine no Telegram clicando aqui

Caças MiG-21 e MiG-29 da Otan decolaram para interceptar aeronaves russas que realizavam exercícios na região da Crimeia, território sob disputa entre a Ucrânia e a Rússia. A frase pode parecer um paradoxo, afinal, caças MiG costumam estar do outro lado do tabuleiro geopolítico.

A situação, que está se tornando usual, ocorreu após o Centro de Operações Aéreas Combinadas, em Torrejón, na Espanha, identificar a presença de quatro aeronaves russas se aproximando do espaço aéreo romeno.

Imediatamente o sistema de defesa aéreo da aliança militar acionou os caças estacionados na Turquia e Bulgária, que responderam a situação. Os turcos enviaram seus F-16, enquanto os búlgaros decolaram com os MiG-29, onde identificaram que a esquadrilha russa era composta por dois bombardeiros Tu-22 “Backfire” e dois caças Su-27 Flanker.

Bulgária é outro país membro da Otan que ainda opera aeronaves de origem soviética

Poucos minutos depois um par de MiG-21 romenos decolou para acompanhar a distância os aviões da Rússia, que mudaram o curso voando em direção à fronteira turca, voando sobre o Mar Negro, ante de mudar o curso novamente para o Norte e retornar ao espaço aéreo russo.

  • Receba as notícias de AERO diretamente no Telegram clicando aqui

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 18 de Agosto de 2020 às 08:25


Notícias notícia de aviação aeronave avião caças MiG MiG-21 MiG-29 Su-27 Tu-22 bombardeiros Otan Rússia Romênia Turquia Bulgária Crimeia