Oferta de ocasião

Boeing diz que há financiamento disponível para novas encomendas

Divisão financeira do fabricante mantém recursos na ordem de US$ 59 bilhões


Boeing 787-10 em voo

Família 787 continua sendo uma das mais vendidas no mundo e deve manter atratividade no pós-pandemia

A Boeing manteve um volume significativo para financiamento de novos pedidos, com disponibilidade de recursos na ordem de US$ 59 bilhões (R$ 331,4 milhões). O valor foi confirmado na divulgação do último relatório de mercado, que prevê ainda uma recuperação nas viagens aéreas conforme a imunização avançar em todo o mundo.

Ainda que o valor disponível continue em níveis elevados, o total é aproximadamente 40% inferior ao disponível no mesmo período do ano passado. Parte do impacto foi causado pela paralisação da frota de 737 MAX, além da atual crise vivenciada por todo o setor aéreo.

A pandemia afetou o mercado de crédito, fazendo o spread (diferença entre o preço de compra e o de venda de um ativo) aumentar e os o acesso a linhas de financiamento se tornarem mais escassas.

Com o aumento de prejuízos bilionários entre empresas aéreas, a maioria dos bancos especializados em leasing (arrendamento mercantil) de aeronaves passaram a ter maior cuidado antes fecharem negócios. Além disso, houve também um aumento nas exigências e garantias exigidas.

Ainda assim, empréstimos vêm apresentando uma melhora desde o segundo semestre de 2020, mas são vistos com certa ressalva pela Boeing, por conta de incertezas quanto ao mercado a curto prazo, porém, a Boeing Capital, braço financeiro do fabricante, ainda existe liquidez na companhia para facilitar pedidos para novos aviões.

Por Marcel Cardoso

Publicado em 17 de Abril de 2021 às 15:00


Notícias notícias de aviação aeronave avião aviação Boeing 787 737 MAX leasing de avião empresas aéreas