Estratégia nacional

BNDES aprova crédito de exportação de R$ 450 mi para Embraer

Financiamento em reais será pago ao banco em dólares por empresa aérea dos EUA


Embraer 175 em voo

SkyWest a maior empresa aérea regional do mundo amplia acordo para compra dos Embraer E175 de primeira geração

O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social aprovou uma linha especial de financiamento de R$ 450 milhões para exportação de aviões produzidos pela Embraer, que serão entregue para a companhia aérea norte-americana SkyWest Airlines.

O empréstimo foi concedido através da linha de crédito BNDES Exim Pós-Embarque, onde os recursos serão desembolsados em Reais, para pagamento a Embraer, enquanto o financiamento será feito em dólares, pela empresa que adquiriu os bens, no caso, a SkyWest.

“Isso significa a entrada de divisas no País, a partir do apoio ao desenvolvimento industrial e à exportação de produtos nacionais de alto valor agregado”, destacou o BNDES em nota oficial.

O acordo com a SkyWest, prevê a venda dos Embraer E175 de primeira geração, que ainda continua se destacando no mercado de aviação regional norte-americano. O modelo tem capacidade para até 88 passageiros, podendo operar sem restrições dentro das regras de escopo da aviação regional dos Estados Unidos.

A SkyWest é a maior empresa aérea regional do mundo, com 44 milhões de passageiros transportados em 2019, voando rotas nos Estados Unidos, Canadá, México e Caribe. Atualmente a empresa conta com mais de 180 aviões da família E175 em serviço, além de já ter operado grandes frotas dos EMB-120 Brasília e da família ERJ-145.

Saiba mais...

O financiamento terá como garantia um seguro especial denominado Aircraft Non-Payment Insurance (ANPI), que é oferecido pelo consórcio de seguradoras privadas Aircraft Finance Insurance Consortium (AFIC). É a primeira vez que o banco brasileiro realiza uma operação do tipo utilizando um seguro privado de crédito, sendo também a primeira operação da Embraer a contar com a garantia ANPI/AFIC.

Segundo o BNDES, o instrumento permite uma diversificação de garantias disponíveis para o apoio às exportações aeronáuticas, tornando mais competitiva as negociações brasileiras no exterior. O seguro de crédito para financiamento de aeronaves exige a classificação de risco investment grade, com rating de no mínimo “A” segundo o índice S&P, e prevê a cobertura integral do crédito pelo prazo total da operação de financiamento.

O sistema foi criado em 2017, a partir de uma parceria entre a Boeing e a empresa de gestão de risco Marsh. Originalmente o foco inicial era atender à demanda do mercado por financiamento às aeronaves da Boeing. No mesmo ano a Embraer iniciou negociações com a Marsh para incluir seus aviões entre os ativos passíveis de contar com a cobertura AFIC. Após análise que levou vários meses, no final de 2018 a Embraer se tornou apta contar com a cobertura de crédito de financiamento. O modelo amplia as possibilidades de vendas dos jatos brasileiros no exterior, envolvendo menores riscos e custos finais mais competitivos.

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 25 de Janeiro de 2021 às 16:30


Notícias notícias de aviação aeronave avião aviação Embraer E175 BNDES SkyWest aviação regional Estados Unidos E-Jet ERJ-145 Brasília