Formação

Azul cria sua academia

Companhia aérea lança programa em parceria com a escola EJ e o banco Santander para formar 20 pilotos por ano




Azul Linhas Aéreas Brasileiras cria a Academia de Serviços Azul, batizada de ASA, e lança, em parceria com a EJ (escola de aviação civil), o Programa de Formação de Pilotos com linha de crédito especial, oferecida pelo Banco Santander. O curso habilitará profissionais para voos comerciais e privados com aulas teóricas e práticas. Cada módulo será financiado em até 60 meses com juros a 1,89% ao mês, o que o torna mais acessível – apenas a fase anterior ao primeiro módulo, que engloba teoria e três horas de voo para avaliação de proficiência, não prevê financiamento. O valor total do curso, que já está com as inscrições encerradas, é R$ 81.670,00.

A parceria tem como objetivo atender à demanda de tripulantes da Azul, que espera expandir e intensificar sua malha com a aquisição de novas aeronaves nos próximos meses (já estão encomendados 12 turbo-hélices ATR 72-600 e oito jatos Embraer 195). O programa, que tem a aprovação da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) e deve formar 20 pilotos por ano, não garantirá contratação do piloto pela companhia aérea. A primeira turma começa no dia 25 de junho.

“O treinamento será correspondente ao feito na EJ. E vai preparar o profissional da maneira que a Azul prima”, assegura David Neeleman (foto, no centro), fundador da Azul. “Nos últimos anos, a aviação brasileira deixou de formar profissionais de acordo com a demanda de mercado. Nossa proposta é acadêmica. Queremos colocar os candidatos a tripulantes, incluindo pilotos e comissários, no padrão da Azul”, concorda o comandante Edmir Gonçalves, diretor da EJ.

Por: Donna Oliveira

Publicado em 21 de Maio de 2012 às 14:52


Reportagens

Artigo publicado nesta revista

Titulo

AERO Magazine 216 · Maio/2012 · Titulo