Chame em 121.50

Avião interceptado na Amazônia pousou apenas após tiro de aviso

Força aérea anunciou a escolta e apreensão de uma aeronave que estava a serviço do crime organizado


A-29 Super Tucano é o princial avião de interceptação de aeronaves irregulares na fronteira brasileira | Foto: Sgt Bianca

A Força Aérea Brasileira anunciou que interceptou, na tarde de ontem (18), um avião de pequeno porte que realizava um voo irregular sobre o estado do Amazonas. A manobra incluiu até mesmo o tiro de aviso, após o piloto se recusar a responder as orientações dos militares.

Após ser detectada pelo sistema de vigilância, a aeronave foi classificada como tráfego aéreo desconhecido e um par de A-29 Super Tucanos foram enviados para interceptar o avião. A FAB não confirmou o modelo da aeronave ilegal, mas em nota afirma que a manobra passou pelos procedimentos de averiguação e persuasão, chegando até mesmo ao tiro de aviso, a última fase antes do abate.

LEIA TAMBÉM

Após obedecer às ordens da FAB o avião foi escoltado até o pouso, no Aeroporto de Porto Urucu, em Coari (AM), onde a Polícia Federal assumiu as ações. Toda a ação aérea foi coordenada pelo Comando de Operações Aeroespaciais e foi planejada previamente com a Polícia Federal, envolvendo ainda todo o Sistema de Defesa Aeroespacial Brasileiro (SISDABRA).

A ação faz parte da Operação Ostium para coibir ilícitos transfronteiriços, na qual atuam, em conjunto, a FAB e Órgãos de segurança pública. As forças militares e policiais tem ampliado suas ações no combate ao tráfico internacional de drogas e armas, que utiliza a região de fronteira como entreposto para diversas ações criminosas.

A FAB utiliza especialmente os Super Tucanos em missões de interceptação, que graças a sua baixa velocidade e elevada manobrabilidade é capaz de acompanhar aeronaves de pequeno porte, comuns ao crime organizado.

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 19 de Maio de 2020 às 12:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião Embraer A-29 Super Tucano FAB interceptação Polícia Federal