Gastos governamentais

Altos custos dos testes de covid-19 podem prejudicar a retomada da aviação

Iata alerta que valor pode mais que dobrar os gastos de uma viagem internacional


Iata pede aos governos que ajudem a custear valor dos testes de covid-19

A Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata) pediu aos governos dos países trabalhem para que os altos custos dos testes de covid-19 não inviabilizem as viagens internacionais.

Segundo a associação, os testes devem ser acessíveis, rápidos, amplamente disponíveis e eficazes. Na França, o único dentre os dezesseis países analisados pela Iata, os custos dos testes são financiados pelo poder público, atendendo recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Nos demais, o custo é de responsabilidade de cada cidadão, variando entre US$ 90 (R$ 472) e US$ 208 (R$ 1.090), o que impacta no valor total desembolsado no planejamento de uma viagem, gerando impacto que pode chegar a 90% do preço do bilhete aéreo. Se a viagem for com uma família com quatro pessoas, o gasto pode ser mais que o dobro.

“Os custos dos testes devem ser gerenciados de maneira organizada. Esta é uma medida fundamental para que os governos salvem empregos nos setores de turismo e de transporte, permitindo a liberdade de todas as pessoas viajar, não somente aos ricos", disse Willie Walsh, diretor geral da Iata.

Os mercados analisados foram Austrália, Brasil, França, Alemanha, Indonésia, Japão, Malásia, Nova Zelândia, Filipinas, Cingapura, Coreia do Sul, Suíça, Tailândia, Reino Unido, Estados Unidos e Vietnã.

Por Marcel Cardoso

Publicado em 10 de Maio de 2021 às 12:40


Notícias notícias de aviação aeronave avião aviação Iata covid-19 aviação comercial