Indústria

Airbus vê mercado promissor para avião elétrico

Planos para 2020 inclui o desenvolvimento de uma aeronave hibrida de 4 lugares


Após definir onde será produzido o treinador elétrico E-Fan 2.0, na França, a Airbus se mostra agora otimista com relação ao potencial de mercado para uma aeronave de quatro lugares.

O crescimento do chamado e-flight (electric flight) tem demonstrado o promissor futuro do chamado E-Fan 4.0, que poderá  atrair compradores que procuram um meio de transporte pessoal. Mercado que principalmente nos EUA se diferencia do treinador elétrico de dois lugares que deverá ser fabricado especificamente para o mercado europeu. Este terá como propulsores duas unidades ‘ducted fan’, não tão eficientes como as hélices convencionais, mas bem mais silenciosas – uma qualidade que fala de perto às autoridades e comunidades européias.

O E-Fan 2.0 tem uma autonomia em torno de 90 minutos, o peso vazio é de 500 kg e peso total de 650 kg, o que o insere nas regras LSA.

Um dado interessante é que durante as manobras de taxiamento as rodas são alimentadas por corrente elétrica já que os ‘ducted-fans’ são menos eficientes em baixas velocidades no solo. Apenas ao alinhar na pista que os motores são acionados.

Como o mercado europeu é especialmente sensível com relação ao nível de poluição sonora e atmosférica, o sistema de propulsão escolhido para o E-Fan 2.0 parece o mais acertado. O mercado dos EUA deverá ser atendido por um avião que reúne características de treinador e aeronave para transporte pessoal. A configuração pretendia é um 4 lugares de asa baixa, empenagem em “T” e dois ducted-fans junto à cauda, alimentados por um sistema híbrido-elétrico. A previsão é que o modelo seja lançado no mercado em 2020.

Ernesto Klotzel

Publicado em 15 de Maio de 2015 às 15:00


Notícias Airbus E-Fan 2.0 E-Fan 4.0