Passou bem

Airbus Helicopters encerrou 2020 com desempenho dentro do esperado

Ano marcado pela pandemia favoreceu uso de helicópteros em diversos locais do mundo


H135 da Airbus

Airbus Helicopters manteve desempenho estável ao longo de 2020

Durante 2020, ano fortemente impactado pelas consequências econômicas da pandemia, a Airbus Helicopters registrou 289 pedidos brutos, sendo 268 encomendas liquidas. O fabricante europeu entregou 300 helicópteros, mesmo com restrições de viagens, o que tornou mais complexa a logística para translado das aeronaves.

Com a alta demanda por asas rotativas durante a crise de saúde global, a Airbus Helicopters manteve sua posição nos mercados civis e parapúblicos, com uma participação estável de 48%.

Ao longo de 2020 a empresa ainda entregou o primeiro H145 de cinco pás, que teve a norueguesa Norsk Luftambulanse, uma operadora de serviços médicos de como cliente de lançamento da versão. O modelo oferece considerável redução na vibração interna, melhorando a qualidade do voo. Um segundo helicóptero do tipo foi entregue no final do ano para a alemã DRF Luftrettung.

"Certificamos o H145 de cinco lâminas e o H160, e estabelecemos bases sólidas para nossa busca por tecnologias de emissão zero com nosso demonstrador CityAirbus", comentou Bruno Even, CEO da Airbus Helicopters.

O helicóptero leve H135 além de te sido certificado para peso bruto alternativo, novo layout de cabine IFR e opção de piloto único, ainda fechou ano com 33 vendas.

"Tenho orgulho de nossas equipes em todo o mundo, que adaptaram suas formas de trabalhar para estar ao lado de nossos clientes quando eles mais precisavam de nós, se esforçando para ajudá-los a manter suas missões essenciais em todo o mundo", disse Even.

A Airbus Helicopters ainda entregou em 2020 os primeiros H225M da Força Aérea do Kuwait, e os primeiros NH90 para a Força Aérea Espanhola. Aliás, o NH90 obteve uma encomenda firme para 31 unidades feita pelo Bundeswehr, as forças armadas unificadas da Alemanha, para substituir a frota de Sea Lynx. Na França o modelo ainda obteve a confirmação da Direção-geral de Armamento Francesa (DGA) para o desenvolvimento de uma nova versão Standard 2, destinada a equipar as Forças Especiais Francesas.

Ainda no segmento militar, o Exército dos Estados Unidos (US Army) recebeu sua 463º unidade do UH-72A Lakota, produzido na unidade norte-americana de Columbus, no Mississipi. O US Army ainda encomendou dezessete UH-72B, as primeiras equipadas com o sistema de rotor Fenestron e aviônica Helionix. O modelo é uma variante militar do H145 T2, que proporcionou melhor desempenho em diversas condições.

H135 em uso pela NASA

Nos Estados Unidos a NASA ainda se tornou o novo cliente do fabricante, ao adicionar dois H135 a sua frota. As aeronaves prestam apoio aos lançamentos no Kennedy Space Center, localizado no Cabo Canaveral, na Flórdia. Os helicópteros são destinados a operações de segurança de área, resgate aeromédico, transporte de equipes, entre outros.

Por fim, em 2020, a Airbus Helicopters realizou com sucesso o primeiro voo totalmente automático do CityAirbus, um demonstrador de tecnologia que prevê o desenvolvimento do voo com emissão zero e na preparação do futuro do mercado de mobilidade aérea urbana. O VSR700, o sistema aéreo não tripulado de asa rotativa da empresa, realizou seu primeiro voo livre em julho e testes de pouso autônomo no convés no final do ano.

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 29 de Janeiro de 2021 às 14:00


Notícias notícias de aviação aeronave avião aviação helicóptero NASA H145 T2 NH90 H225M Airbus Helicopters