A todo vapor

Três mulheres serão as primeiras a pilotar um Sukhoi Su-30MKI na Índia

As ‘’caçadoras’’ possuem 150 horas de voo e ainda treinarão por mais um ano


Três mulheres com pouco mais de 20 anos de idade serão as primeiras a receber treinamento de voo e de combate para pilotar o jato Sukhoi Su-30MKI, desenvolvido na Rússia para as Forças Armadas Indianas. Mohana Singh, Bhawana Kanth e Avani Chaturvedi foram incorporadas à Força Aérea Indiana durante um desfile na cidade de Hyderabad.

Em fevereiro, o presidente indiano, Pranab Mukherje, anunciou que mulheres poderão fazer parte de todas as forças armadas do país, que totaliza 1,2 milhão de pessoas, com 1,500 pilotos, dos quais apenas 100 são mulheres. Antigamente elas só podiam pilotar helicópteros e unidades de transporte.

Sukhoi Su-30MKI

As três primeira ‘’caçadoras’’ já totalizaram 150 horas de voo e treinarão por um ano em jatos avançados, como Hawk, antes de pilotarem modelos mais tecnológicos, como Sukhoi – 30 MKI e Mirage – 2000.

A Força Aérea Indiana declarou que a abertura para as mulheres na linha de frente será realizada em ‘’bases experimentais’’ ao longo de cinco anos e lembrou que esta ação é "um passo progressivo para acompanhar a aspiração das mulheres indianas e para se alinhar com as tendências contemporâneas nas forças armadas de países desenvolvidos’’.

No Brasil

Em 2011, a tenente-aviadora da FAB Carla Alexandre Borges foi a primeira mulher brasileira no comando de um caça a jato. Aos 28 anos, ela realizou um sonho que tinha desde criança, quando pedia para a família a levar no aeroclube da cidade de Jundiaí. 

Carla Alexandre Borges

Ernesto Klotzel

Publicado em 20 de Junho de 2016 às 18:00


Notícias Mulheres India Caça