Russo com cidadania italiana

Superjet enfrenta falta de interesse do mercado internacional

Primeiro avião comercial desenvolvido na Rússia pós União Soviética não recebeu nenhum pedido recentemente


O consórcio Superjet enfrenta grandes dificuldades para a comercialização do SSJ100 Superjet, o avião regional desenvolvido pela russa Sukhoi em parceria com a italiana Leonardo. Apenas 142 aeronaves foram comercializadas e a expectativa é entregar 17 unidades em 2020, ao mesmo tempo que o programa não recebeu nenhum pedido nestes dois primeiros meses do ano.

LEIA TAMBÉM

Considerado o primeiro novo projeto comercial pós União Soviética, o modelo prometia revolucionar o setor e inserir a Rússia no seleto grupo de fabricantes de sucesso na aviação civil. Todavia, o Superjet obteve vendas limitadas, voando principalmente pela russa Aeroflot, que possui 54 aviões na frota. A empresa ainda assinou em 2019 um acordo para receber até 100 aviões do modelo até 2026, a consolidando como a maior operadora do tipo no mundo.

A principal venda internacional do Superjet ocorreu para a mexicana Interjet, mas a empresa planeja retirar de operação todos seus 22 aviões e a irlandesa City Jet tirou de serviço seus sete SSJ100. O modelo sofre com o pouco interesse do mercado, que tem optado pela família E-Jet da Embraer e mais recentemente para o A220, ainda que o modelo da Airbus seja maior.

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 21 de Fevereiro de 2020 às 14:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião Sukhoi Leonardo Superjet SSJ100 Rússia Itália Embraer E-Jet Airbus A220