Gripen na Índia

Suécia poderá fabricar aviões na Índia

A produção proposta envolveria até 250 novos caças


A Saab, da Suécia, se ofereceu para montar uma linha de produção para coproduzir até 250 novos caças a jato para o país. O fabricante sueco e a Lockheed Martin dos Estados Unidos participam da concorrência internacional para fornecer à força aérea indiana (IAF) até 250 novos monomotores de caça ocidentais para a década de 2020.

Como resultado da RFI (request for information ou solicitação de informação) do ministério da defesa da Índia em outubro de 2016, encaminhada aos principais fabricantes aeronáuticos, a Saab e a Lockheed Martin ofereceram ao governo da Índia o Gripen-E e o F-16 Block 70, respectivamente. 

A Lockheed Martin propôs transferir a linha de produção do F-16 para a Índia, de acordo com a iniciativa “Fabricado na Índia” do primeiro ministro, Narendra Modi. Pouco depois, a Saab fez a mesma proposta para o Gripen-E. Uma versão naval dessa aeronave faz parte das futuras propostas da Saab. 

A IAF opera atualmente 33 esquadrões de caça, número que, segundo os planos, deve ser ampliado para 42, em 2027.

Ernesto Klotzel

Publicado em 16 de Fevereiro de 2017 às 17:42


Notícias Saab Gripen-E Lockheed Martin F-16