Após dois acidentes

Senado dos EUA apresenta projeto de reforma no processo de certificação

Alterações visam evitar falhas ocorridas durante a homologação da família 737 MAX


Certificação do Boeing 737 MAX gerou desconfiança no setor aéreo e autoridades planejam revisão dos procedimentos

Um grupo bipartidário de senadores dos Estados Unidos apresentaram na última terça-feira (16) um projeto de lei para tornar ainda mais criteriosa a certificação de aeronaves. A motivação é evitar falhas no processo, como evidenciadas após dois incidentes fatais envolvendo o Boeing 737 MAX.

Segundo os legisladores, as novas medidas visam evitar a possibilidade dos fabricantes influenciarem indevidamente o processo de certificação. O projeto de lei surgiu após críticas a falta de transparência durante a homologação do 737 MAX por parte da FAA, a agência de aviação civil dos Estados Unidos e a Boeing, causando desconfiança do setor aéreo e da população.

LEIA TAMBÉM

Para o presidente do Comitê de Comércio do Senado, Roger Wicker, a proposta está endossada nos relatórios dos dois acidentes – emitidos pelas autoridades da Indonésia e Etiópia, com recomendações de especialistas em aviação, depoimentos das famílias das vítimas e uma série de audiências para que fossem aprofundados os critérios do novo projeto.

Antes das fatalidades, a Boeing lutou para obter aprovações regulatórias para o 737 MAX pressionada pelos resultados positivos da sua concorrente direta, a Airbus com o A320neo, resultando na aceleração do processo de certificação. Além disso, o fabricante norte-americano, em associação com outras empresas de aviação, pressionou para que fossem aprovadas mudanças no processo de certificação.

Caso seja aprovado, a nova lei chamada de Reforma da Segurança e Certificação de Aeronaves, trará uma série de alterações técnicas e processuais na condução da certificação de aeronaves. O modelo ainda está sendo discutido com especialistas para inclusão no novo projeto de lei.

  • Receba as notícias de AERO diretamente no Telegram clicando aqui

Por Gabriel Benevides

Publicado em 19 de Junho de 2020 às 15:30


Notícias notícia de aviação aeronave avião Boeing 737 737 MAX FAA Lion Air Ethiopian acidente aéreo