Indústria

Rolls-Royce testa novo sistema de propulsão

Blades são destinadas aos motores Advance e UltraFan, que entrarão em operação no futuro


 

Teste do sistema CTi

A Rolls-Royce concluiu os testes do sistema das lâminas do rotor em material compósito de carbono e titânio destinado aos motores Advance e UltraFan. As provas foram conduzidas na unidade de testes de motores da empresa, no John C. Stennis Space Center, Mississipi, EUA.

O sistema de lâminas batizado de CTi (composite carbon/titanium) passou por um teste de ventos cruzados em um motor Trent 1000 ALPS, antes da prova de voo que acontecerá em Tucson, no Arizona, EUA.

“Este é mais um passo a frente no desenvolvimento da tecnologia de hélices CTi para os motores Advance e UltraFan”, comentou Francisco Itzaina, presidente da Rolls-Royce para a América do Sul.  “Os testes bem-sucedidos comprovaram a performance do novo sistema e permitirão que o programa siga para a próxima fase de demonstração, incluindo o teste de voo”, afirma

O sistema CTi inclui lâminas de carbono/titânio e um invólucro de material compósito que reduz o peso em até 680 kg por aeronave, permitindo carregar até sete passageiros extras.

O motor Advance deverá oferecer uma redução de 20% na queima de combustível e emissão de CO² em relação a primeira geração do Trent, devendo entrar em serviço em 2020.

O design do UltraFan conta com um fan variável em marchas e é baseado em uma tecnologia que poderá entrar em operação a partir de 2025, oferecendo pelo menos 25% menos emissão de combustível e CO².

Aberta em 2007 e expandida em 2013 para incluir uma segunda área de testes, a unidade de testes de motores da Rolls-Royce em Stennis é um dos três locais de testes do fabricante no mundo. No local são conduzidos testes de desenvolvimento de motores, incluindo provas de ruído, vento cruzado, empuxo invertido, cíclico e resistência em todos os motores de grande porte da companhia.

Da redação

Publicado em 2 de Setembro de 2014 às 11:00


Notícias