Rolls-Royce

Rolls-Royce quer colocar seus motores no Boeing 797

O fabricante britânico quer se posicionar no “mercado do meio”


Rolls-Royce vai propor seus motores para um novo jato de curto alcance que estaria sendo projetado pela Boeing. Assim, está à procura de um mercado que deixou em 2011.

O fabricante britânico estava estudando maneiras para reingressar no mercado dos motores para jatos de curto alcance e o projeto da Boeing se apresentou como uma grande oportunidade – muitos anos antes da eventual substituição das famílias 737 e A320 existentes. 

O motor que está sendo projetado para o futuro jato da Boeing, tem como base os dois programas tecnológicos principais da Rolls-Royce: o núcleo do motor Advance que será construído em 2020 e o UltraFan com uma nova caixa de transmissão que tem como meta uma melhoria de 25% na eficiência, ante todos os modelos anteriores já fabricados.

O novo jato, presumivelmente chamado 797 ofereceria entre 225 e 260 lugares, colocando-o entre o maior 737 e o menor 787 Dreamliner – com cabine de dois corredores lembrará um Boeing 767.

A Rolls-Royce já deteve 33% da International Aero Engines com a Pratt&Whitney com uma presença maiúscula no mercado de curto alcance, deixando-o em 2011 devido a diferenças em conceito tecnológico com os parceiros.

Por Ernesto Klotzel

Publicado em 8 de Maio de 2017 às 13:12


Notícias Rolls-Royce Boeing 797 737 787