Sequelas pandêmicas

Qatar Airways tem prejuízo de US$ 4 bilhões em último ano fiscal

Restrições de viagens e frota inoperante contribuíram para os números


Airbus A350 da Qatar Airways

Airbus A350 da Qatar Airways - Foto: Divulgação

A Qatar Airways reportou prejuízo de US$ 4 bilhões (R$ 21,6 bilhões) no ano fiscal encerrado em 31 de março, de acordo com relatório divulgado na segunda-feira (27).

As perdas são resultados das restrições de viagens impostas por vários países, por conta da pandemia de covid-19, o que reduziu drasticamente a demanda por viagens de longa distância, e ao ‘groundeamento’ da frota de aeronaves dos modelos A330 e A380, da Airbus.

Por conta disso, a companhia reduziu os salários em 15% e demitiu 13.400 funcionários no período. Os números poderiam ser piores, se não fosse a ajuda de US$ 3 bilhões (R$ 16,2 bilhões) concedida pelo governo catari, no intuito de superar a crise. Só o setor de cargas, onde as receitas dobraram, registrou números positivos.

Durante a pandemia, voos para destinos internacionais considerados ‘estratégicos’ foram mantidos, inclusive para São Paulo (GRU), onde atualmente há 14 frequências semanais para Doha (DOH).

"Enquanto nossos concorrentes colocaram suas frotas em solo e fecharam suas rotas, adaptamos toda a nossa operação comercial para responder às restrições de viagem em constante evolução e nunca paramos de voar”, segundo o CEO, Akbar Al Baker.

  • Receba as notícias de AERO diretamente das nossas redes sociais clicando aqui

Marcel Cardoso

Publicado em 28 de Setembro de 2021 às 06:05


Notícias noticias noticias de aviação Qatar Resultado Financeiro Ano Fiscal 2020 2021